Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Wolverine, origens

Cultura

Luiz Carlos Merten

28 Abril 2009 | 13h16

Não tenho muita autoridade para falar sobre quadrinhos – Jotabê Medeiros é nosso especialista no ‘Caderno 2’ –, mas gosto particularmente de ‘X-Men – O filme’, o primeiro da série, dirigido por Bryan Singer. Fui ver ontem ‘X-Men: Origins – Wolverine’ e confesso que não sabia nem quem era o diretor (Gavin Hood, de ‘Tootsi’), apesar do vazamento na internet que deu tanta projeção ao filme nas últimas semanas. Achei que dá uma matinée legal e Jotabê que foi à pré-estréia da noite no Cinemark Eldorado disse que as oito salas lotaram e o público, predominantemente jovem, curtia como uma grande aventura. Gostei muito do começo do filme, mas ‘parece’ que aquelas origens de Logan/Wolverine e Victor no século 19 são uma liberdade poética do diretor. O assassinato no seio da família, o vínculo entre os irmãos, a travessia de ambos pelas guerras, que vão moldar o caráter psicótico de Victor, achei aquilo bem legal. Estava achando que poderia ser um filmaço, mas, depois, acho que o filme vai perdendo a força, embora nunca a ponto de ficar desinteressante. Diverti-me, mas acho que os puristas, que exigem mais fidelidade do cinema aos quadrinhos do que à grande literatura, vão encontrar motivos de sobra para reclamar. Para um filme que começa tão intenso, o desfecho me pareceu esvaziado – preferiria ter vivido a experiência emocional inversa, mas enfim… Hugh Jackman, com sua pinta de ‘gostoso’ (sexy boy), segura o sex-appeal como Eva Mendes segurava o de ‘Sin City 2’, perdão ‘Spirit’. Aquela bunda da Eva no fax é uma fantasia genial do Frank Miller. Li em algum lugar que Hugh Jackman aparecia nu. Ele até foge despido do laboratório, mas se tinha nu, frontal ou parcial no filme, foi cortado. Sorry se estou tirando o tesão de quem esperava poder confrontar Wolverine com ‘Watchman’ de metro em punho. A nudez, que não aparece, gera de qualquer maneira uma piada ótima, quando o velho fazendeiro pede a Hugh Jackman que se cubra para que sua ‘velha’ não tenha um troço.