Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Verão de astros e estrelas

Cultura

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura

Verão de astros e estrelas

Luiz Carlos Merten

26 Junho 2010 | 17h44

CANCUN – Pela procedência vocês já viram onde estou e entenderam os dois ou três últimos dias sem posts. Deixei o Brasil na quarta-feira à noite, depois de assistir a filmes, fazer (e redigir) entrevistas, tudo num ritmo meio frenético (mas eu gosto). Cheguei na quinta à tarde, para participar do Sony Summer 2010. Estamos aqui, uma centena de jornalistas de todo o mundo, assistindo a filmes e fazendo entrevistas. O problema é que há um embargo e ainda não posso falar sobre esses filmes – o novo ‘Karate Kid’,. ‘Grown Ups’, ‘Eat Pray Love’, ‘The Others Guys’, ‘Easy A’. Esses foram os filmes que vimos inteiros (aos dois primeiros assisti no Brasil). De todos, vou quebrar o tal sigilo, mas sem entrar em detalhes, o de que mais gostei foi da comédia de Will Gluck com Emma Stone, que vou entrevistar daqui a pouco. Achei ‘Easy A’ muito simpático, inteligente, divertido, um filme teen, sobre high school, tão cativante quanto foi, para mim, ‘500 Dias com Ela’, embora em outro contexto. E a Emma é 10, como Zooey Deschanel. De outros filmes, cujos diretores – e elencos – também vamos entrevistar, vimos somente footage. ‘O Besouro Verde’, ‘Resident Evil – Afterlife’. Achei muito legal a entrevista de Paul W. Anderson, que usou a mesma tecnologia de James Cameron em ‘Avatar’ para o quarto filme da série com Milla Jovovich. A cena que foi mostrada é impressionsante, não sei se já está na internet, mas procurem. Milla não está aqui porque filma, atualmente, em Moscou. Anderson, com quem é casada, vai fazer a seguir nova versão de ‘Os Três Mosqueteiros’ com a mulher no papel de Milady. Achei interessante o que disse. Ele se autodefine como criador de mundos. A série ‘Resideent Evil’, adaptada do game, não mostra um mundo ‘real’. Nenhum cenário é locação. Tudo é fictício, inventado pela imaginação do cineasta, a partir do jogo. Da mesma forma, Anderson quer viajar ao passado de Alexandre Dumas criando uma França dos mosqueteiros – e filmando os duelos – como o espectador nunca viu. Conseguirá? Ele diz que o que quer fazer nunca foi tentado, mas a menos que ignore a versão de Joe Hyams, foi ele não?, coreografada por um daqueles grandes de artes marciais, já foi tentado, sim, e não deu certo. Vamos ver se dará agora. O dia hoje aqui em Cancún está estranho. Choveu, mas o azul turquesa do mar está mais belo que nunca (embora as ondas estejam muito violentas).  Nos próximos dias, não poderei dar detalhes dos filmes, mas estarei entrevistando Julia Roberts, Angelina Jolie, David Fincher, Michel Gondry, Jackie Chan. E, na volta ao Brasil, de cara, dia 6, estarão no Brasil, no Rio, Tom Cruise e Cameron Diaz. Uma temporada de grandes, e eu só espero que os filmes correspondam.

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Encontrou algum erro? Entre em contato