Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Veneza Cinema Italiano 3

Cultura

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura

Veneza Cinema Italiano 3

Luiz Carlos Merten

25 Novembro 2007 | 15h00

Estou aqui no jornal, mas preciso sair para almoçar e, depois, ir ao cinema. Ontem, postei uma informação errada – a de que a mostra Venezia Cinema Italianio ocorre no CCBB e no Bombril. É em outro Centro Cultural, o São Paulo. Fui ver ontem ‘La Regazza del Lago’, no cine Bombril e fiquei besta de ver como sobravam lugares na sala para ver um filme inédito e ainda por cima de graça. Onde estavam os cinéfilos paulistanos? É tão pouca gente assim que tem interesse de assistir aos novos filmes italianos, ou aos filmes dos diretores da nova geração italiana? Não achei o filme de Andrea Molaioli particularmente bom, mas gostei de vê-lo, um pouco pela presença de Valeria Golino, que cria uma mulher devorada pela culpa e amargurada por seu fracasso como mãe, e também pela própria história, que começa de um jeito e vai se desdobrando por diferentes vias. No começo, uma garotinha desaparece, levanta-se a suspeita de que ela possa ser vítima de abuso por parte do louquinho manso da pequena cidade, mas em seguida fica claro que a garota do lago a que se refere o título é outra – e ela foi assassinada, o que desencadeia a enquete policial. Quem matou? Sob uma aparência de normalidade, todos possuem motivos ocultos e ressentimentos, levando a um desfecho que a mim lembrou os livros de Ross MacDonald, autor que eu adorava (e em cujos relatos policiais o motivo do crime está sempre ligado ao filicídio). Começo a escrever e chego à conclusão de que talvez tenha gostado de “La Ragazza del Lago’ bem mais do que pensei. O filme é tradicional, mas é tão cheio de detalhes, tão cuidadoso no desenho (e motivações) dos personagens e, ao mesmo tempo, tão bem interpretado que aquela gente toda, que de perto não é normal, oferece um espelho muito interessante, desde, é claro, que a gente queira (se) olhar. O ciclo Venezia Cinema Italiano 3 prossegue hoje com mais dois filmes. Acho que vou ver ‘Il Dolce e l’Amaro’, de Andrea Porporali, com Luigi Lo Cascio, às 20 horas, no CCSP. Se não conseguir, corro para o Cine Bombril, que exibe ‘Non Pensarci’, de Gianni Zanasi, às 21 horas. ‘Non Persarci’ ganhou o prêmio do público como melhor filme italiano do recente Festival de Veneza e o prêmio Sérgio Leone no Festival de Annecy. E aí, ficaram motivados?