Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Vai valer a pena

Cultura

Luiz Carlos Merten

15 Fevereiro 2011 | 17h02

BERLIM – Meu amigo Dib Carneiro foi ver O Discurso do Rei aí no Brasil, acha que Colin Firth merece o Oscar, mas daí a ganhar também os prêmios de filme e direção, segundo ele, é um pouco demais. É muito demais, acrescento eu. Quantas indicações? 12? Estão loucos? Não creio nem que Colin Firth mereça levar o prêmio. Ele merecia no ano passado, por O Direito de Amar, mas a Academia de merda deve ter achado indigno o papel de viado. Preferiu premiar o Jeff Bridges. Está ocorrendo uma coisa curiosa. Jeff deveria ganhar este ano porque é melhor no filme dos Coen, Bravura Indômita (mas eu confesso que até o fim vou torcer pelo Javier Bardem). O diretor Tom Hooper e Colin Firth vêm mostrar O Discurso fora de concurso, aqui na Berlinale. Não sei se é amanhã ou depois. Preciso checar. Antes de voltar à sala de imprensa para redigir esses posts, passei no hotel. Li um capítulo do meu Emilio Salgari da vez – o que seria de mim sem meus livros de aventuras, minhas Agatha Christies e meus Simenos? Mas eu tambüem peguei uima edição especial de The Hollywood Reporter e havia uma entrevista com David Fincher. A própria revista lamenta que ainda näao seja desta vez que ele levará seu Oscaer por A Rede Social. Fincher  conta tudo. Fala da fama de autoritário, relata suas brigas com os executivos dos estúdios, explicita o que é o cinema para ele e de onde vem seu extraordinário talento. Imagino que, se pesquisarem na internet, vocês vão achar o texto. Como cantava Simone, em priscas eras, vai valer a pena…