Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Um Assassino entre Nós

Cultura

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura

Um Assassino entre Nós

Luiz Carlos Merten

01 Julho 2007 | 17h13

Já contei para vocês o quanto eu gosto de literatura policial. Adoro Agatha Christie e Simenon, gosto (um pouco menos, é verdade) de Dashiell Hammett e Raymond Chandler e, decididamente, só não gosto de P.D.James, que acho meio ilegível (como Saramago, mas deixem pra lá). Estou lendo Um Assassino entre Nós, que foi o título que A Judgement in Stone recebeu no Brasil. A editora é a L&PM. (Ando fazendo o maior comercial para eles.) Foi nesse livro que Claude Chabrol se baseou para fazer La Cérémonie, com Isabelle Huppert e Sandrine Bonnaire. Como foi mesmo que se chamou em português? Sandrine faz uma doméstica analfabeta. Vai trabalhar numa mansão, para uma família burguesa. Forma dupla com Isabelle. As duas, individualmente inofensivas, potencializam sua agressividade em conjunto e matam a família inteira, como a dupla de À Sangue-Frio, de Truman Capote, que virou filme (grande) de Richard Brooks. Estou adorando o livro. É sombrio até o limite. Ruth Rendell é boa demais. Gosto muito dos livros dela com o detetive Reginald Wexford.Chabrol e Almodóvar, pelo visto, também. Pedrito baseou-se nela para fazer Carne Trêmula, que é, para mim, um de seus maiores filmes. Chabrol filmou la Cérémonie do ângulo de Isabelle e Sandrine. O livro está sendo construído, pelo menos até a página 82, em que estou, do ângulo da família. De cara Ruth Rendell já disse que o pai, a mãe e os filhos vão ser mortos no dia tal, a tal hora, enquanto assistem a uma ópera na TV. Adoro este tipo de coisa. Me diverte o quem matou de Agatha Christie e Simenon, mas é muito mais perturbador o ‘por que mataram?’ de RR. A frase inicial é maravilhosa. Diz – Eunice Parchman matou a família Coverdale porque não sabia ler nem escrever. A alfabetização, diz RR, é uma das pedras angulares da civilização. Ser analfabeto é ser deformado. Eunice talvez não tivesse matado os Coverdales se eles não fossem tão cultos. Muito estranho. Vou agora ao teatro, mas estou louco para avançar com a leitura de Um Assassino entre Nós.