Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Outubro 2008 | 14h33

LOS ANGELES – Estou desde ontem em Los Angeles, onde ja assisti, no primeiro dia, a tres filmes, incluindo o `W` de Oliver Stone, sobre o qual pretendo escrever logo. Mas estou tendo dificuldade com meu servidor, para enviar e-mails e validar comentarios no blog. De novo! Foi impressionmanter assaistir a `W` num cinema norte-americano. O publico aqui tem uma percepcao diferenciada das piadas, ou transforma em piadas o que George Jr. como o chama o pai, diz da forma mais seria. No filme, o pai vive dizendo a Bush qiue ele o decepcionou e, num pesadelo do presidente, em pleno Salao Oval da Casa Branca, George Jr. chega ao seu escritoreio para encontrar a mesa ocupada pelo pai, que lhe aplica uma surra. Como personagem, ele um bronco, patetico. Naoh tem a menor consistencia, mas vende bem uma imagem na TV, e essa eh uma licao universal. O sujeito simpatico, de fala mansa, que parece gente como a gente. Tem em toda parte, voces entendem o que quero dizer. Naoh creio que seja um grande Oliver Stone, mas dah o que falar e a mertasfora que ele constroi, pegando carona em Antonioni – o jogo sem bola no desfecho de `Blow Up`, eh intrigante. No filme, Bush Jr. vai ao par diozer que quer ser jogador de beisebol. O pai lhe diz para naoh ser ridiculo. Durante o filme, ele aparece varias vezes neste campo imaginario. No desfecho, corre para apanhar a bola, mas ela some e a cara aparvalhada do personagem coloca a essencia do qwue Stone quer dizer sobre a presidencia de George W. Bush. O filme tem uma cena hilariante, A plateia quase veio abaixo. Bush Jr., na juventude, eh irresponsavel, beberrao, mulherengo e irresponsavel. Ele embebeda o irmao mais jovem e quase provoca um acidente ao chegar em casa. O velho George lhe aplica um sermaosd – `Quem voce pensa que eh? Um Kennedy? Voce eh um Bush…` Uma coisa quer naoh posso deixar de destacar rapidionho eh a Condeleesa Rice de Thandie Newton. Eh impressioinante. Voce poderia substituir a personagem real pela atriz e ficar convencido de que saoh a mesma, ate porquer Thandie reproduz direitinho aquela cara de `Forrest Gump`. Creio que eh este o ponto. Bush Jr., interpretado por Josh Brolin, Condoleesa, por Thandie, parecem todos variacoes de `Forrest Gump`. Soh Laura Bush, apaixonada pelo marido – e interpretada por Elizabeth Banks – parece real. Alias, naoh soh ela. Tive uma sensacao cujriosa, assistindo ao film,e. Havia visto na TV o aniuncio de apoio do ex-secretario Colin Powell a Barack Obama. Jeffrey Wright eh quem faz o papel. Ele me passou o tempo uma senmsacao de incomodo, de alguem que sabe que naoh deveria estar sentado naquela mesa de decisoes. Muito curioso. Vou ver hoje no final da tarde o novo James Bond, `Quantum of Solace`. Volces nao percam na Mostra o documentario `Abaixandoi a Maquina`, sobre fotografos em zonas de risco, no Rio. Meu amigo Wilton Filho, da sucursal do Estado no Rio, que tirou aquela bela foto do Trapero com a mulher que ilustyrava minhas entrevista no `Caderno 2`, eh um dos personagens. Uma discussaoh muito interesante, mesmo que o filme, cinematograficamente, seja muito simples, que remete a questoes eticas que imagino tambem sejam as dos diretores que filmam a violencia.