Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Tamanho não é documento

Cultura

Luiz Carlos Merten

23 Agosto 2007 | 20h21

Começa daqui a pouco, se já não começou, o 18º Festival Internacional de Curtas, mas a sessão inaugural é para convidados e, para o público, o evento só rola a partir de amanhã. Preciso fazer uma retificação no texto de hoje do Caderno 2. O próprio Eduardo Kishimoto me ligou, pela manhã, para informar que A Psicose de Valter, do qual gostei tanto em Gramado, não ficou fora da programação. O filme integra uma seção – Curtas Petrobras – que não concorre a prêmios, o que não agrada muito aos diretores, mas, enfim, o filme vai passar. A primeira sessão será no domingo. Informo local e horário, oportunamente. Fiz uma seleção de 11 curtas, a maioria brasileiros – Satori Uso, Alphaville 2007, Perto de Qualquer Lugar, Um Ramo, Saliva etc –, mas Zita Carvalhosa, criadora do evento, mesmo admitindo ser suspeita, me garante que nunca, como neste ano, teve a sensação de que a gente pode entrar em qualquer programa com a certeza de que vai ver coisas boas. Espero que seja assim. Em Gramado, a seleção de curtas nacionais me pareceu melhor que a de longas e os curtas premiados em Cannes e Berlim incluem algumas preciosidades que o cinéfilo fará bem em conhecer. E o festival deste ano, para completar a maioridade, terá uma mostra de curtas pornográficos. É – pornográficos, não eróticos. Olho nos curtas!

Encontrou algum erro? Entre em contato