Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Suely in the Sky

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Novembro 2006 | 11h05

TESSALONICA – De manha cedo, a cidade fica envolta pela neblina que vem do porto, como num filme de Theo Angelopoulos. Foi aqui, alias, que ele filmou Pasisagem na Neblina. A imagem da casbeca retirada da agua foi rodada no porto de Tessalonica, no centro das baia de onde sai a praca central que sbriga o cinema Olimpia, sede do festival. Tudo ocorre aqui, no passeio que liga a praca ao porto, onde fica o local das grandes coletivas e a sala onde, daqui a pouco, Marcelo Gomes e Sara Silveira vao apresentar Cinema, Aspirinas e Urubus. Em ourta sala, tambem aqui perto, Karim Ainouz e Hermila Guedes apresentaram ontem O Ceu de Suely, que aqui se chama Suely in the Sky. A sala estava cheia e o publico aplaudiu espontamente quando lhe foi informado que Walter Salles, o diretor de Central do Brasile e Diarios de Motocicleta, estava presente. Vamos ser honestos – no Brasil, metade da critica dita independente gostaria de matar Waltinho. No exterior, ele eh referencia fundamental do cinema brasileiro, como Glauber Rocha no passado e Fernando Meirelles no presente. O Ceu de Suely foi muito aplaudido no final da sessao, mas pouca gente ficou para o debate. Nao era o publico da sessao oficial, realizada no sabado e que Karim e Hermila perderam porque o voo atrasou e ainda estavam voando de Atenas para Tessalonica. Dah para sentir o preconceito, mesmo travestido de preocupacao humanista. A miseria no Brasil eh tao grande que uma mulher precisa se prostituir para criar o filho, foi uma das perguntas? Nao, na verdade nao eh isso, eh o oposto, disse Karim. Outro espectador queria saber se o diretor compartilhava da acao da protagonista, que age, segundo ele, pensando em quantidade (um amante em vez de varios). Karim substitui qualidade por quantidade, o que eh mais importante, o cara queria saber? De novo o diretor teve de explicar sobre o que eh O Ceu de Suely. Eh sobre etica. Ao dizer isso, Karim calou meio mundo. Pelo visto, ninguem estava preparado para receber licoes de etica de um diretor brasileiro dee nome arabe. Saih correndo apos o debate, para ver um filme grego que se revelou horroroso. Soh reencontrei Karim hah pouco. Estah feliz da vida porque O Ceu de Suely ganhou o premio de direcao no recem encerrado Festival de Goiania. Nao eh soh o prestigio do premio, que cai bem face ao lancamento ainda recente, na sexta passada. O premio vem acompanhado de um cheque de R$ 20 mil e isso tambem conta pontos.