Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Sobre Elly

Cultura

Luiz Carlos Merten

07 Fevereiro 2009 | 13h59

BERLIM – Nunca houve um filme iraniano como Darbareye Elly, que se pode traduzir como About Elly, de Asghar Farhadi. Pelo menos nao me lembro de ter assistido nenhum. Começa com um grupo de casais jovens indo para a praia com os filhos. Representam um Iran – vou colocar um N para ajudar na identificaçao, ja que nao tenho til – mais moderno. Aparecem imagens de campings lotados, de praias, gente que canta, que dança, que brinca. O grupo inclui um iraniano que se divorciou na Alemanha e voltou ao pais em busca de noiva. A Elly do titulo, amiga de sua irma, eh a noiva em potencial. Professora de jardim de infancia, ela se integra com alguma dificuldade as brincadeiras do grupo. O clima eh quebrado quando uma das criancas quase morre afogada. Logo em seguida, eh a propria Elly que desaparece. Ela fugiu, morreu? O efeito do desaparecimento eh devastador para o grupo. Inicialmente, aponta para uma direçao – o diretor Farhadi com certeza viu A Aventura, de Michelangelo Antonioni. O sumiço de Elly lembra o de Lea Massari naquela obra-prima… Tentando contactar um familiar da mulher desaparecida, o grupo descobre que ela tinha um noivo e ai a casa cai. Nao apenas os maridos começam a agredir suas esposas como a presumivel morta passa por um processo de linchamento moral. O espectador percebe entao que Farhadi esta falando de um pais que erigiu a mentira como forma de unidade social, mas, claro, eh impossivel sobreviver a esse tipo de hipocrisia. Ha um tal clima de desconfiança e paranoia que faz com que, na comparaçao, os antigos paises do Leste europeu pareçam verdadeiros paraisos de liberdade em relaçºao ao Iran. Naturalmente que todo mundo queria saber, na coletiva, se essa eh a visao do diretor de seu pais e se ela eh real.O Iran eh esse horror? O diretor, talvez temendo represalias da censura, diz que o espectador eh livre para pensar o que quiser, mas, por favor, nao coloque as coisas como afirmaçoes feitas por ele. Sendo o juri presidido por uma mulher, e sendo o filme bom – apesar do desfecho um tanto debil para a força da bomba que foi armada -, nao sera de admirar se About Elly terminar levando algum premio importante, embora ainda seja prematuro para se arriscar palpites nesse sentido.

Encontrou algum erro? Entre em contato