Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Saneamento Básico O Filme. A Volta

Cultura

Luiz Carlos Merten

11 Julho 2007 | 15h16

Já falei aqui que não morri de amores por Saneamento Básico – O Filme. Achei inteligente, divertido, mas… Não adianta. Termino sempre cobrando do Jorge Furtado o Ilha das Flores 2. Fernanda Tores e Lázaro Ramos fazem uma defesa tão apaixonada do filme que ‘quase’ me convenceram de que Saneamento Básico é o Ilha das Flores 2! A história dos habitantes de uma cidadezinha querem resolver o problema do fosso, mas a prefeitura não tem dinheiro para a obra. Existe, porém, dinheiro para a realização de um vídeo, porque é assim que funcionam as leis de incentivo à cultura no País. E eles resolvem fazer o vídeo, usando o dinheiro para construir o fosso. Saneamento Básico – O Filme. Está tudo no título. Há um Brasil que ainda vive sem o mínimo, o básico, mas quer fazer essa coisa sofisticadíssima que é o cinema. Fiquei até me sentindo culpado de não ter gostado tanto. E o Jorge, mal começamos a conversar, me disse que tinha lido a entrevista de ontem com o Peter Greenaway, na capa do Caderno 2. Ele discorda radicalmente do Greenaway. Acha que o cinema, para atrair o público da internet, não tem de ter interatividade. Isso os jovens tem no videogame, por exemplo. O bom do teatro, do cinema, avalia o Jorge, é justamente a ausência de interatividade. Você vai ao teatro para ver Édipo sabendo que o cara vai matar o pai, comer a mãe e se cegar e nada poderá mudar isso. Jorge cita muito Umberto Eco, que em O Nome da Rosa transformou a cultura clássica em algo pop. É o que ele tenta fazer em Saneamento Básico – existem ali 1001 citações e referências, biscoito cultural finíssimo para quem tiver paladar. Não existe uma luz vermelha piscando cada vez que entra a alta cultura. Ela é oferencida em bloco, com o trash do monstro do fosso, ou da fossa. Camila Pitanga e Fernanda Torres dizem que Jorge é um diretor democrático. O filme possui camadas muito ricas. Você curte o que quer, ou o que pode. Acho que vamos ter bom material para discussão quando Saneamento Básico estrear, no dia 20.