Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Sabático?

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Setembro 2008 | 10h18

Não foi propriamenteu uma decisão de tirar dois dias sabáticos, mas passei dois dias sem postar nada por motivos vários. Vampos começar do princípio. Na quarta-feira à noite, entrevistei Ornella Muti, para a capa de ontem (sexta) do ‘Caderno 2’. Ornella me deu uma canseira, mas valeu a pena, porque acho que a entrevista ficou bacana e ele continua linda – ‘la moglie piú bella del mondo’, título de seu primeiro filme, de 1969, dirigido por Damiano Damiani, virou, aos 53 anos, ‘la nonna’ (avó) mais bela. Só que a função me ocupou a noite toda, com complicações que envolveram o fotógrafo Paulo Pinto, gaúcho como eu. Quando a entrevista é no Hotel Renaissance, sei que vem incômodo, porque o hotel não deixa fotografar ninguém no lobby nem em lugar nenhum. No caso de Ornella, foi preciso que o fotógrafo a acompanhasse, às 11 da noite, no restaurante em que ela foi jantar com o pessoal da Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio e Indústria, que promove a 4ª Semana de Cinema Italiana. O evento comerçou na quinta À noite, para convidados, exibindo ‘Birdwatchers’. Estou louco para ver o filme de Marco Bechis, mas não pude e, como ele inicia a Mostra, em outubro, também não integra a programação da Semana para o público. Vou ter de vê-lo no Festival do Rio. Gostei muito do filme anterior do Bechis, ‘Garagem Olimpo’, e vou cheio de expectativa para ‘Birdwatchers’. Espero que o filme segure. Na quinta pela manhã, tinha a capa da Ornella para redigir e mais as entrevistas e críticas dos filmes que estrearam sexta – ‘Violência Gratuita’, ‘A Casa da Mãe Joana’ etc. Passo adiante o filme de Michael Haneke, embora tenha descobeerto uma coisa quando redigia meu texto. Depois, eu conto. Quinta à tarde tinha o material de domingo do Telejornal, incluindo a crítica da minissérie ‘Alice’, de Karim Aïnouz, que começa amanhã na HBO, na TV paga. Gostei – mas é preciso passar pelo primeiro episódio, de apresentação dos personagens e situações básicas. A coisa melhora muito no segundo episódio, no domingo 28. Quinta à tarde tive de sair da redação para entrevistar Bruno Barreto – afinal, ‘Última Parada 174’, além de selecionado pela comissão do MinC para concorrer a uma indicação no Oscar de melhor filme estrangeiro, inaugura na quinta o Festival do Rio. Ontem, sexta, tinha textos para redigir, filme para ver à tarde, médico, uma consulta no advogado. Com essa correria toda, vocês já viram que não foram bem dois dias sabáticos.