As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Richard quem?

Luiz Carlos Merten

29 Outubro 2012 | 00h50

Ainda não vi o Oliveira na Mostra, ‘O Gebo e a Sombra’. Vou ter de ver amanhã em DVD para votar na terça no prêmio da crítica. Todo mundo me fala no Oliveira, ou então no Miguel Gomes – ‘Tabu’. Eu confesso que ando mais pelo Bellocchio, A Bela Que Dorme, ‘La Bella Adormentata’, ou pelo Assayas, ‘Après Mai’. Estou tentando até agora descobrir porque os dois filmes me ‘colpiram’ tanto.  E, Deus, o que é a trilha do Assayas? Fiquei em transe. Havia prometido falar de Richard Compton e de ‘Macon County Line’. Marido de Veronica Cartwright, ele dirigiu episódios de ‘Arquivo X’, ‘Miami Vice’ e ‘Star Trek – Generation’. Dirigiu também ‘Macon County’ e a sequência, ‘Return to Macon County’. Max Baer Jr. foi ator, prtodutor e roteirista do primeiro. Não sei se do segundo também, poreque não vi. Max quem? Ele fez TV, o idiota Jethro da série ‘he Beverly Hillbillies.’ De certa forma,. foi o herdeiro de Arthur Penn, e de ‘Caçada Humana’. ‘Macon County Line’ é sobre um trio, dois rapazes e uma moça, que caem na estrada barbarizando.  Eles assaltam, transgridem, mas não passam, de pequenos bandidos. Nem são os bandidos eérigosos que o xerife e a mídia tanto temem. Max Baer Jr. faz o xerife de Macon Count. Uma dupla estupra e mata a mulher dele diante do filho do casal. O garoto, compreensivelmernte, fica traumatizado. Max Baer o põe no carro e parte em busca dos criminosos – para matar. Deve ser o filme da vida do governador Geraldo Alckmin. A polícia mata antes e interroga depois. Quem não teme, não corre. O trio não tem nada a ver com o q1ue houve com o xerife, mas ele pensa o contrário e não quer saber de conversa. Quer matar. O filme é de 1974, numa época em que a ‘América’ estava atolada no Vietnã e o escândalo de Watergate minara a confiança dos cidadãos nas instituições. Baer Jr. cria um personagem emblemático. O xerife é amoroso com a mulher e o filho, mas manipula os dois. Reduz a mulher à nulidade e impede o filho de se relacionar com meninos negros. ‘Macon County Line’ não é dos filmes que entram nas listas de preeferidos dos críticos, mas põe na tela os EUA do começo dos anos 1970 com mais propriedade que muito filme considerado ‘clássico’. Não conheço policioal mais ameaçador que Baer, quando trata com pobres. Quem sou eu para sugerir que vocês façam buscas na rede pelo filme. Mas, enfim, já acharam?