Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Quem vai a Cannes

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Abril 2007 | 12h19

Nestas viagens internacionais, a gente termina por fazer amigos. Em Tóquio reencontrei jornalistas de Hong Kong, do México, de Taiwan, da Espanha, da Grécia, da Costa Rica. Não coloquei muita fé quando um deles me confirmou que My Blueberry Nights, o novo Wong Kar-wai, com Norah Jones e Jude Law, estaria na competição de Cannes. Afinal, Kar-wai demora tanto tempo desconstruindo seus filmes na montagem que eu achei que seria prematuro contar com ele na seleção que vai concorrer à Palma de Ouro. Cannes esperou três anos por 2046 e o filme foi apresentado numa versão provisória, que o próprio autor definiu como ‘work in progress’. Minha fonte estava certa e lamento não ter dado antes a informação, até porque me juraram que Quentin Tarantino e os irmãos Coen estariam de novo na disputa pela Palma de Ouro. A essa altura, vocês todos já sabem quem vai animar a festa na Croisette, no mês que vem. Cannes completa 60 anos e é claro que ninguém esperaria menos que uma grande seleção para assinalar a data redonda. Wong Kar-wai está confirmado, com os novos filmes dos irmãos Coen (No Country for Old Men) e também de Tarantino (Prova de Morte), David Fincher (Zodíaco), Kim Ki-duk (Breath), Aleksander Sokurov (Alexandra), Bela Tarr (The Man from London), Emir Kusturica (Promise Me This) e Gus Van Sant (Paranoid Park). E tem também Catherine Breillat (Une Vieille Maitresse), Carlos Reygadas (Stellet Licht), Fatih Akin (Auf Der Anderen Seite), Julian Schnabel (Le Scaphandre et le Papillon), Naomi Kawase (The Mourning Forest) e James Gray (We Own the Night). Entre os diretores que vão participar fora de concurso estarão Steven Soderbergh (Treze Homens e Um Novo Segredo), Michael Moore (Sicko) e Michael Winterbottom (A Mighty Heart). As chances do Brasil resumem-se ao curta The Last 15, que concorrerá à Palma do formato, mas Walter Salles assina um dos 33 episódios que formam Chacun son Cinéma, produção comemorativa do aniversário e sempre existe esperança de que filmes brasileiros sejam selecionados para as outras mostras (Un Certain regard, Quinzaine des Réalizateurs, Semaine de la Critique).