Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Que venga el ‘Che’

Cultura

Luiz Carlos Merten

15 Setembro 2008 | 09h43

Estou há dias para acrescentar essa informação e, na verdade, não me lembro se já o fiz, meio diluída em algum post. Quando entrevistei Rodrigo Santoro sobre a estréia de ‘Os Desafinados’, Rodrigaço estava de malas prontas para ir à Espanha participar do lançamento do ‘Che’ de Steven Soderbergh. Falei com ele e, em questão de horas, ocorreu de o Maneco, da Europa Filmes, me ligar para comentar não me lembro mais o quê, somando a informação de que a empresa lança o díptico no Brasil. Em Cannes, o comentário era de que a Warner faria uma só versão do filme de Soderbergh, reduzindo as duas partes de 2 horas e pouco (cada) para apenas uma de 3. A Warner deve ter desistido, pois quem lança o filme no Brasil é a Europa. Outro dia, num post sobre Walter Salles, reproduzi uma fala do diretor, informando que nem ‘Central do Brasil’ nem ‘Diários de Motocicleta’ interessaram às Majors norte-americanas. Alguém postou um comentário meio irado sobre o filme do jovem Che, dizendo que os norte-americanos não glorificam assassinos e que o Salles tentasse vender o projeto de uma cinebiografia de Hitler para os israelenses, algum disparate assim. Não morri de amores pelo ‘Che’ de Soderbergh – nem achei merecido o prêmio de interpretação para Benicio Del Toro -, mas também havia recebido com frieza o ‘Ensaio sobre a Cegueira’ de Fernando Meirelles, que melhorou muito com as pequenas modificações que lhe fez o diretor. Faço a ressalva porque me haviam parecido filmes sólidos, mas em ambos faltava (ou sobrava, no caso do Meirelles o excesso de narração) alguma coisa. Não sei se Soderbergh mexeu no ‘Che’, mas, independentemente disso, é o tipo do filme que se presta à polêmica. E, agora, é certo que vem o ‘Che’. Quando? Maneco bem poderia acrescentar um comentário nos informando.