Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Projeta Brasil

Cultura

Luiz Carlos Merten

03 Novembro 2008 | 14h12

Já deve ter começado o Projeta Brasil Cinemark de 2008, que vai exibir 26 filmes nacionais em 363 salas de 44 conjuntos da rede em todo o País. É a nona edição do evento que ocorre, desde 2000, na primeira segunda-feira de novembro. É uma migalha atirada ao cinema brasileiro num mercado formatado para o produto estrangeiro e temos – não apenas eu – protestado contra isso, mas pelo momento é o que temos e agora gostaria muito que não apenas ‘Meu Nome não É Johnny’, que já é o campeão brasileiro do ano, tivesse uma nova chance. Afinal, ontem mesmo postei o desabafo de Carlão Reichenbach no CineBH e o ‘Falsa Loira’, que adorei, é um dos filmes que estarão hoje em cartaz na rede Cinemark, a R$ 2 o ingresso. No ano passado, mais de 194 mil espectadores passaram pelas salas da rede num único dia e o recordista foi um filme que havia sido massacrado pela crítica – ‘O Homem que Desafiou o Diabo’, de Moacyr Góes, com Marcos Palmeira. Aliás, acabo de assistir, agora pela manhã, à comédia de Cláudio Torres com o Palmeira, ‘A Mulher do Meu Amigo’. Não sabia que era uma adaptação de um texto de Domingos Oliveira, alguma coisa como ‘Largando o Escritório’. Sei que me diverti, mas vou juntar minhas impressões num pacote sobre cinema brasileiro depois que vir – amanhã, espero – o ‘Feliz Natal’, de Selton Mello. Já estou batendo aqui na madeira. Depois de perder três vezes o filme do Selton – em Paulínia, no Rio e na Mostra -, estou cheio de expectativa de que amanhã desencante. Enfim.