Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Perda irreparável

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Setembro 2006 | 14h44

Chegou agora há pouco à redação do Estado a notícia, por agência, da morte de Sven Nykvist. Morreu de madrugada, dormindo, em Estocolmo. Nykvist tinha 83 anos e estava vivendo num asilo, com graves complicações de saúde.O filho, que anunciou a morte, disse que ele sofria de afasia, uma forma de demência. Sven Nykvist ganhou duas vezes o Oscar de fotografia, por Gritos e Sussuirros, em 1973, e Fanny e Alexander, em 1982. Foi um dos maiores diretores de fotografia do mundo, mas não ligou seu nome só a Ingmar Bergman, que dirigiu seus dois filmes premiados pela Academia de Hollywood. Nykvist trabalhou diversas vezes com Woody Allen. Em parceria com o diretor de arte Santo Loquasto, criou o look inconfundível de grandes filmes de Allen, incluindo o mais bergmaniano deles, Interiores. Nykvist era gênio num certo tipo de iluminação. Criava beleza a partir da iluminação simples e realista. Aquelas quatro mulheres de branco no jardim, na cena final de Gritos e Sussurros, formam uima imagem inesquecível. Não foi à toa que Monique Goldenberg, cujas peças e shows são lindamente iluminados, fez aquela citação no desfecho do recente show de Marina.