Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Pendurado no orelhão, sob o sol

Cultura

Luiz Carlos Merten

28 Agosto 2008 | 10h05

Outro dia – ontem – em que não tive tempo de postar nada. Tinha matérias para fazer de manhã cedo e corri para a cabine (de quem mesmo?) na Rua São Vicente, para assistir a ‘Reino Proibido’, fantasia de artes marciais com Jackie Chan e Jet Li (meus ídolos, os dois maiores lutadores do mundo), que me divertiu enormemente. Imagino que muita gente ‘séria’ deva pensar que sou um débil mental, mas eu confesso que necessito dessas descargas de adrenalina no escurinho do cinema. O filme de Rob Minkoff me pareceu um pouco a versão live action de ‘Kung Fu Panda” (que já era gracinha). Depois eu conto. Saí de ‘Reino Proibido’ e entrei num périplo de entrevistas pelo orelhão que vocês talvez não me acreditem. Fiquei horas pendurado num orelhão, no Bixiga, falando (em espanhol) com Iciar Bollain, diretora de ‘Pelos Meus Olhos’, que estréia amanhã. A ligação caía e estava sendo feita por meio de pontes armadas pelas minhas amigas telefonistas do ‘Estado’ (o que seria de mim sem elas?). Agora, dá para rir, mas na hora foi de lascar. Um sol danado, que fez ontem, eu cozinhando no orelhão e aquele barulho de gente passando, de carros. Iciar, cujo nome eu achei bem estranho, me explicou que é de origem basca. É o nome de uma Virgem venerada pelos bascos, mas também quer dizer estrela. Achei-a bem legal e terminamos conversando bastante sobre Victor Erice, de quem ela foi atriz em ‘El Sur’, em 1983. Adoro o Almodóvar, vocês sabem, mas meu diretor espanhol do coração é o Erice, autor de dois filmes que eu venero – ‘O Espírito da Colméia’ e ‘El Sol nel Membrillo’. Almocei, meti-me no meio de um protesto de motoqueiros que conflagrou o Centro, êta tardezinha animada. Quando cheguei no jornal, tinha mais entrevistas para fazer, para a edição de sexta do ‘Caderno 2’. Tudo isso e precisava sair cedo para ir ao show de Marisa Monte e a Velha Guarda da Portela no Sesc Pinheiros, integrado ao lançamento do documentário ‘O Mistério do Samba’, de Carolina Jabor e Lula Buarque de Hollanda (amanhã). Dois shows em noites seguidas. Roberto e Caetano cantando Tom e a Velha Guarda. Sou mais Portela, aquele rio que passou na minha vida ontem à noite. Já-já eu conto.

Encontrou algum erro? Entre em contato