Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » ‘Os Indomáveis’?

Cultura

Luiz Carlos Merten

26 Novembro 2009 | 19h57

Estou há dias para comentar uma coisa. Recebi a luxuosa edição de ‘501 Filmes Que Merecem ser Vistos’, da Larousse. Capa dura, papel bom, fotos (em cores e PB), tudo cuidadíssimo, mas confesso que fiquei indignado. Quando recebo esse tipo de lançamento – 101 filmes, 1001 filmes – faço sempre os noves fora de cara. Procuro por ‘Rocco e Seus Irmãos’. O clássico de Luchino Visconti não está nem entre os 500 filmes que a editora considera importantes na história do cinema. Resolvi não desanimar. Tentei de outra maneira. Quem sabe outro Visconti? Ninguém é obrigado a gostar do meu filme favorito… Por que não ‘O Leopardo’? Ou ‘Vagas Estrelas da Ursa’, que acaba de sair em DVD? Nada. Procurei por outros italianos. Nenhum Antonioni, um só Fellini, ‘Oito e Meio’. Não botei fé no tal livro e, em contrapartida, achei muito mais interessante o ‘Almanaque de Cinema’, de Marcelo Forlani, Érico Borgo e Marcelo Hessel, da Omelete/Ediouro, quanto mais não seja porque eles listam 50 filmes e ‘Rocco’, aleluia!, é um deles ‘Blow up – Depois Daquele Beijo’ é outro e ‘Oito e Meio’ também integra a seleta seleção. Aqui já dá para conversar. Vou agora enfiar o pé na jaca e relativizar o ‘cuidadíssimo’, que empreguei para definir a edição de ‘501 Filmes’. O livro divide as listas por gêneros. Entre os westerns, está a primeira versão de ‘3:10 to Yuma’, de Delmer Daves, de 1957. Gosto muito do filme com Glenn Ford e Van Heflin e não estou discutindo sua inclusão, mas a falta de cuidado leva os tradutores a rebatizar ‘Galante e Sanguinário’, o título daquela versão, como ‘Os Indomáveis’, que é como se chama o remake de James Mangold, de 2007, com Russell Crowe e Christian Bale, que pode até ser interessante, mas não é tão bom. Assim não dá, né?