Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » O xerife Clint

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Março 2009 | 15h36

Mudei de horário na rádio Eldorado. Participava anteriormente do Panorama, às 11h15 de sexta, para falar sobre as estréias da semana e agora estou em outro programa e horário, às 7h50! O espaço também diminuiu e hoje perdi muito tempo contando a historinha de ‘Gran Torino’. Como consequência, não falei tudo o que gostaria sobre o novo Clint Eastwood e a forma como o ator e diretor exorciza o fantasma de Dirty Harry em sua carreira. Preciso achar um timing para o programa, ser mais concentrado. Mas o fato de estar acrescentando este post não é tanto para expor minha autocrítica, mas para permitir que vocês se manifestem sobre ‘Gran Torino’. Gostei tanto do filme! Tenho a impressão que foi o filme de Clint que mais ficou comigo, nos últimos tempos. Admiro muito o xerife de Hollywood, mas, para ser honesto, seus filmes recentes me provocam uma adesão imediata e, na revisão, meu entusiasmo diminui bastante. Isso só não ocorreu com ‘A Conquista da Honra’ – gostei mais na revisão – e ‘A Troca’ – do qual já não havia gostado antes e sdo qual gostei ainda menos, depois. Estou na fase de lua de mel com ‘Gran Torino’. Espero que continue. Hoje pela manhã, já recebi um telefonema do Otávio, do Eurochannel, e ele me disse que não concorda 100% com o que escrevi sobre o filme no ‘Caderno 2’. Ótimo. Sei que o final ‘sacrificial’ de ‘Gran Torino’ desagrada a muita gente – inckluibndo minha amiga Xokito – , mas o importante é ver o filme, trocar idéias, captar as intenções (as do autor e as nossas). É para isso que existe o blog.