Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » O verdadeiro ‘estranho acidente’

Cultura

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura

O verdadeiro ‘estranho acidente’

Luiz Carlos Merten

28 Maio 2009 | 15h46

Podem-se comprar no Brasil – em São Paulo -, mesmo com atraso, exemplares das revistas francesas ‘Première’, ‘Studio’ e ‘Cahiers du Cinéma’, mas ‘Positif’ não. Encontrei os números de março e abril, além de maio – sobre Cannes. Dei uma olhada no avião e encontrei o necrológio de Harold Pinter. Lá estava uma história que não sabia. Não me lembro de que Joseph Losey a tenha contado nos livros com as entrevistas que deu a Michel Ciment e Tom Milne. A associação de Losey e Pinter produziu grandes filmes que fazem parte da história do cinema, mas por um átimo ela quase morreu antes mesmo de se desenvolver. Pinter havia escrito o roteiro de ‘O Criado’ (The Servant) para Michael Anderson. Losey comprou os direitos de Anderson, mas, como não estava satisfeito, quis recontratar Pinter para que ele fizesse as mudanças. Pinter achava que o roteiro era uma obra-prima. Ficou ofendido. Losey foi persuasivo e ele aceitou as mudanças. A parceria prosseguiu com ‘Estranho Acidente’, ‘O Mensageiro do Amor’ e o roteiro nunca filmado de ‘Em Busca do Tempo Perdido’, d’après Proust. Sempre achei estranho que Pinter tenha adaptado ‘The Quiller Memorandum’ para Michael Anderson e o thriller de espionagem, lançado no Brasil como ‘A Morte não Manda Aviso’, tem coisas de que gosto muito, mas não conseguia entender como um escritor e dramaturgo como o futuro vencedor do Nobel trabalhasse com um cineasta tão… Qual é a palavra certa? Ruim seria injusto, anódino pode ser mais adequado, porque Anderson nunca teve outra ambição senão a de divertir, como observa Jean Tulard em seu ‘Dicionário de Cinema’. Como é que diz Tulard? ‘Ele prefere a anedota ali onde era necessária a reflexão.’ Quer dizer que a colaboração de Pinter e Anderson começara na verdade com ‘O Criado’? Já pensaram que desperdicio, se Losey não tivesse entrado na parada? O estranho (e bem-vindo) acidente na verdade foi esse…