Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » O toque do mestre

Cultura

Luiz Carlos Merten

06 Julho 2009 | 13h20

E o Lubistch, hein? Na quarta, começa no CCBB uma retrospectiva de 15 títulos que vai oferecer uma súmula das carreiras européia e norte-americana de Ernst Lubitsch, cujo ‘toque’ (de humor e sofisticação) marcou a história da comédia. Lubitsch foi o mestre de Billy Wilder e a sua fase hollywoodiana é razoavelmente mapeada e conhecida. ‘A Viúva Alegre’, ‘A Oitava Esposa de Barba Azul’, ‘Ninotchka’, ‘A Loja da Esquina’,’Ser ou não Ser’ e ‘O Diabo Disse não’. Mais raros, os primeiros filmes alemães permanecem secretos da maioria do público. Jean Tulard os define, preferencialmente, como dramas mundanos e reconstituições históricas. Obras a descobrir, por mim, inclusive. Conheço pouco o Lubitsch dessa fase. Sua ‘Carmern’, com Pola Negri, por exemplo, mas o filme não integra a programação.

Encontrou algum erro? Entre em contato