Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » O sucesso de ‘Tropa 2’

Cultura

Luiz Carlos Merten

11 Outubro 2010 | 22h34

Fui ontem ao Arteplex para ver ‘Runaways – As Garotas do Rock’, com Kristen Stewart, a Bela da série ‘Crepúsculo’, e Dakota Fanning, em seu primeiro papel adulto ou, pelo menos, sexy. Aproveitei para perguntar ao bilheteiro como havia sido o desempenho de ‘Tropa de Elite 2’. Ele me informou que, com exceção da primeira sessão de cada dia, sexta, sábado e domingo, o filme de José Padilha havia lotado sempre. O resultado não foi outro. Até ontem à noite, 21 horas, o filme fez 1,25 milhão de espectadores. Em geral, exibidores e distribuidores multiplicam por dez os números do primeiro fim de semana, o que significa que ‘Tropa 2’ poderá chegar a – e até ultrapasssar – 10 milhões de espectadores. Saí da redação do Estado às 17 horas para ir ao cinema. Havia contactado a assessoria de Cláudia Belém, que cuida do filme de Padilha, e eles ficaram de repassar os dados de hoje para Flávia Guerra e Ubiratan Brasil. A data de 8 de outubro não foi uma escolha aleatória para a estreia. Teria de ser 3 de setembro ou 8 de outubro, dois feriadões. Como o filme não ficaria pronto para a primeira, a segunda data foi adotada (e cumprida). Não vou dizer que tenho sido um solitário defensor de ‘Tropa 2’ porque não é verdade. O público e eu adoramos. mas muitos colegas acham que o filme tem ‘problemas’. Eu vi pelas caras, no final da sessão em Paulínia. Poderíamos, eventualmente, discutir esses problemas. Muitos deles se consubstanciam na cena em que o Coronel Nascimento, depois de caçar bandidos no primeiro filme, aplica agora o corretivo no político corrupto – e implicado com o crime -, cobrindo-o de porrada. Sei, porque me contaram, que houve sessões, aqui em São Paulo, em que a cena foi aplaudida. Cheguei a conversar sobre ela com Wagner Moura, um dos mais conscientes – o mais? – entre os atores brasileiros de sua geração. Wagner não se sentiu mal fazendo a cena? Afinal,  ele é tão ético e, naquele momento, o personagem dá uma de Charles Bronson e se deixa levar pelo desejo de matar. Wagner me disse que serve ao personagem e a cena era importante para a própria evolução da história. Estou curioso. Nos comentários dos últimos dias, ninguém postou nada sobre ‘Tropa 2’. O que houve? Não gostaram do filme? Ainda não viram? Estou nos cascos para conhecer a opinião de vocês, principalmente porque os números confirmam que o filme entrou rachando.