Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » O sonho de Breno

Cultura

Luiz Carlos Merten

04 Julho 2007 | 08h53

Só quero acrescentar que Era Uma Vez… era o filme que Breno Silveira queria realizar antes de 2 Filhos de Francisco. Ele havia tentado comprar os direitos de Cidade de Deus, mas Fernando Meirelles foi mais ágil. Graças a Deus – diz Breno, que acha Cidade de Deus uma obra-prima e tem consciência de que não poderia ter feito melhor. Sei lá, talvez até fizesse, mas não seria o filme do Fernando, que é, para o bem e para o mal, um marco da retomada. A questão é que, frustrado em seu desejo de fazer Cidade de Deus, ele cooptou Paulo Lins para escrever o roteiro de Era Uma Vez…, transpondo Romeu e Julieta para o Rio atual, no meio da guerra entre o morro e o asfalto. O projeto foi adiado, Breno fez 2 Filhos de Francisco e o filme foi o estouro que todo mundo sabe. O maior sucesso de público da retomada. Breno voltou a Era Uma Vez…, mas aí achou que poderia estar repetindo Cidade de Deus e, com Patrícia Andrade, que já era parceira em Francisco, desenvolveu, a partir do de Paulo Lins, esse outro roteiro em que a ênfase está no romance. Imagino que vá haver a maior cobrança sobre Breno. Ninguém faz um sucesso tão grande quanto Francisco impunemente. Distribuidores e exibidores vão lhe cobrar outro estouro de bilheteria. Talvez, no fundo, ele esteja preocupado, mas não passa isso. É a história que sempre quis contar. Está contando agora. A previsão era de que o filme consumisse 350 latas de filme. Breno já estourou 150. Passou das 500. O que lhe interessa é o ator. Ele filma, filma, em busca da emoção mais genuína, da frase verdadeira. Rocco Pitanga diz que ele é show! A imagem que eu acho que vou guardar de Era Uma Vez… é a de Breno, no set do Arpoador, ajoelhado aos pés do seu Romeu e da sua Julieta. Todo filme é sempre uma aposta. Breno fez uma pesada em 2 Filhos de Francisco e deu certo. Por que não esperar que dê certo de novo?

Encontrou algum erro? Entre em contato