Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » O `rei` Eric

Cultura

Luiz Carlos Merten

18 Maio 2009 | 14h07

CANNES – Apesar do sol quente e do calor intenso, nevoui hoje na Croisette, no trecho em frente do Hotel Carlton, cortesia da Buena Vista, que propmovia a junket de `A Christmas Carol`, adaptacaoh do conto natalino de Charles Dickens por Robert Zemeckis, com Jim Carrey. Apesar de todas as diferencas entre ambos, de intelecto inclusive, Zemeckis eh irmaoh gemeo de Lars Von Trier. Ambos tem essa conviccaoh de estar fazendo o cinema do futuro. Zemeckis eh capaz de ficar falando horas sobre a tecnica do `motion capture`, que combina com terceira dimensaoh, o 3-D. Vimops, jornalistas de todo o mundo, imagens realmente impressionantes, mas eu confesso que acho esses filmes do Zemeckis um porre. Aquele `Bewoulf`, naoh sei se eh assim que se escreve, eh horroroso (eu acho). Me incomoda demais a falta de expressividade dos olhos nas figuras capturadas pela camera do diretor. Cinema para mim eh melodia do olhar, como o definia Nicholas Ray, mas enfim, jah estou velho e, quem sabe, Zemeckis e Von Trier representam mesmo o futuro? Como ainda estamos na travessia do deserto, confesso que tive hoje imenso prazer assistindo ao novo Ken Loach. O velho eh f… Lembram-se do episodio de `Chacun Son Cinema`? Pai e filho iam para a fila do cinema, naoh conseguiam se decidir por um filme partiam alegremente para o estadio, para ver uma partida de futebol. `Looking for Eric` nasceu de uma ideia do rei do Masnchester, que contactou Ken Loach. O diretor topou – desde que seu roteirista (Paul Laverty) e ele conseguissem desenvolver um roteiro para falar sobre a relacaoh de Eric Cantona com sua torcida. Surghiu a historia desse carteiro em crise – deixou a mulher hah anos, a familias estah ah deriva -, para quem o espirito de Cantona aparece, para dar licoes de futebol (e de vida). Loach e Laverty viram, com certeza, `Play It Again Sam`, de Woody Allen, que virou `Sonhos de Um Sedutor`, de Herbert Ross, com o proprio Allen, no cinema. Cantona fala por proverbios, o que faz do dialogo do filme uma coisa maravilhosa. Loach eh taoh carinhoso quanto critico com o mito. O fah lembra os grandes gols da carreira de Cantona (e eles aparecem). O proprio Cantona prefere ser lembrado por um passe, quando colocou a bola nos pes de um colega do Manchester, para que ele fizesse o gol decisivo de uma partida eliminatoria. Em vez do individualismo no mundo global, Ken Loach, esquerdista de carteirinha, ainda vem com licoes de solidariedade. Gracas ao gruopo, o carteiro (a classe operaria?) vai ao paraiso. Amei o filme. Amanhah entrevisto Ken Loach e Cantona. E o Brasil se auto-proclama Pais do futebol. Nos ultimos tempos, assisti aqui em Cannes a grandes filmes sobre futebol, os documentarios sobre Zidane e Maradona, agora a ficcaoh de Ken Loach. Filmes da Franca, da antiga Iugoslavia, da Inglaterra. Gostei dos documentarios do Gremio, do Inter e do Corintians – embora Luiz Zanin Oricchio tenha feito uma ressalva importante: o `povaoh` vira a classe media em `Fiel!` Acompanhei nos ultimos tempos ai no Brasil, como todo mundo, o renascimento de Ronaldo. Mas, naoh sei,. talvez esteja dizendo bobagem, ele naoh tem essa generosidade que fez com que Maradona, Zidane e agora Cantona se entregassem nas maois de grandes diretores para que eles refletissem sobre o(s) mito(s) que representam. `Looking for Eric` – o cartaz trabaha as cores para ressaltar `king` (rei) Eric – jah tem distribuicaoh no Brasil. P… filme!