Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Noir

Cultura

Luiz Carlos Merten

14 Julho 2007 | 17h43

Goes se queixa de que eu não estou lhe dando atenção. Ele pergunta qual é o melhor (maior) filme noir? Toda essa polêmica começou porque, falando aqui sobre Pacto de Sangue, que acaba de sair em DVD, disse que o noir do Wilder tem todos os elementos emblemáticos do que se costuma dizer que define o gênero. Escrevi gênero? O gênero é policial, o estilo é noir, e nisso vai uma diferença e tanto. Mas eu compreendo a indignação do Goes. Pacto de Sangue pode ter todos os elementos e ser o noir do noir, mas eu também prefiro Laura, a esplendorosa Gene Tierney, que evolui, no cult de Preminger, ao som daquele tema tão lindo. Laura/um sorriso de criança/fatal até o último fio de cabelo. Mas, preferindo Laura, também entendo… Quem foi mesmo que comentou no outro dia? Fuga ao Passado (Out of the Past), de Jacques Tourneur, é outro noir deslumbrante. A verdade é que é muito difícil dizer qual o melhor, ou maior. Vira no fundo uma questão de gosto, de preferência. Rocco é meu filme preferido, mas tem gente para quem ele não significa tanto. Não vou mudar meu gosto por isso nem espero persuadir a quem quer que seja. Eu levaria Rocco (o DVD) para uma ilha deserta, com O Vermelho e o Negro, do Stendhal, para ser meu livro de cabeceira. E, ah sim, se fosse para escolher uma trilha seria Reunión Cumbre, Piazzola e Gerry Mulligan, embora eu reconheça que não ia durar muito. Ia me acabar chorando. Mais do que influenciar me interessa que as pessoas pensem, comentem – e argumentem. Pacto de Sangue é um belíssimo noir. Laura idem e Fuga ao Passado nem se discute. Mas e Mortalmente Perigosa (Gun Crazy), de Joseph Lewis, e Detour, do Edgar G. Ulmer? Ficaria com esses cinco, como os maiores e aí me lembro que Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard), também do Wilder, é noir. Para ficar numa lista de cinco, tiraria qual? É melhor fazer uma lista de seis, de sete, de oito…