Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Na correria

Cultura

Luiz Carlos Merten

28 Abril 2009 | 08h27

Adoraria ter estado ontem à noite no Recife para a abertura do Cine PE. Adoro aquele festival, adoro a cidade, adoro os Bertini (Alfredo e Sandra). O público caloroso do Festival do Recife transforma sempre qualquer filme num grande evento. Vocês vão poder acompanhar a cobertura deste ano no blog do meu colega Luiz Zanin Oricchio e no ‘Caderno 2’. Ontem à noite, o Recife homenageou Costa-Gavras exibindo o novo filme do diretor, ‘Éden à l’Ouest’ (ou ‘L´Éden à Ouest’) a que assisti em Berlim, quando também o entrevistei, integrando um grupo. No ano passado, tive a sorte de encontrar Costa-Gavras no aeroporto, no dia seguinte à premiação de ‘Tropa de Elite’ e pude conversar com ele sobre o filme de José Padilha, enquanto esperávamos em Tegel, o aeroporto da capital alemã, o vôo para Paris. Foi um lance de sorte encontrar Costa-Gavras naquela manhã e, mais ainda, que ele tenha vindo se sentar ao meu lado, na sala de espera. Um pouco de sorte ajuda na vida de um repórter, na de um cineasta também. Foi, aliás, o que me disse Carlos Sorín, diretor do maravilhoso ‘La Ventana’ (A Janela), a quem entrevistei ontem no final da tarde. Foi um dos motivos que me impediram de ir ao Recife. Na sexta, viajo para Roma, para a junket de ‘Anjos e Demônios’, e depois fico uma semana em Paris – que chato, não? – à espera do início do Festival de Cannes, em 13 de maio. Já que queria tanto entrevistar Sorín – cujo filme me encantou –, um conjunto de circunstâncias me impediu de ir ao Recife, mesmo que por dois ou três dias apenas. Aproveitei ontem, para ver ‘Wolverine’ pela manhã e à tarde visitei o set de ‘Vida sobre Rodas’, no último dia de filmagem do documentário de Daniel Baccaro e Tocha Alves sobre skate. Apenas um dos quatro skatistas biografados – Cristiano Mateus, o Cris – estava no set, mas eu pude vê-lo em ação naquelas piscinas – duas pistas em formato de feijão – no bairro de Moema. ‘Madonna’, ‘Sean Penn’, é curioso como manobras do skate têm o nome de astros e estrelas (e a manobra de Penn é mais complicada do que a da ex-mulher dele. Madonna é ‘facinha’ – facilzinha – para quem é do ramo.) Iria hoje ao Recife para tentar entrevistar Costa-Gavras de novo, uma grande entrevista de carreira que os leitores do ‘Estado’ merecem, mas à noite tem a premiação da APCA e eu não vou perder a oportunidade de entregar os prêmios que outorgamos a Andrea Tonacci, por ‘Serras da Desordem’, e à dupla Walter Salles/Daniela Thomas, por ‘Linha de Passe’, embora neste caso já saiba que somente Daniela estará presente, pois Walter está na Europa. Amanhã à noite, tenho mais um compromisso em São Paulo – aceitei fazer a mediação de um evento de cinema no Sesc Vila Mariana. Ou seja, Recife, em 2009, não deu. Quem, sabe em 2010? O ano em que faremos contato? O ano em que voltarei ao Recife?

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Encontrou algum erro? Entre em contato