Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Miscelânea

Cultura

Luiz Carlos Merten

10 Junho 2007 | 12h24

Andei comprando alguns DVDs para dar ao meu cunhado Mário, marido de minha irmã Marlene, que mora em Porto Alegre. Já contei que o Mário, nos anos 60, trabalhava num cinema que já fechou, o antigo Coral, no Moinhos de Vento. Devo ter visto umas 300 vezes Cleópatra, Rio Conchos, O Mais Longo dos Dias, O Condenado de Altona e outros filmes que eram distribuídos pela Fox. Mário reza na cartilha do Peter Bogdanovich, que dizia que todos os bons filmes já foram feitos. Me divirto muito quando vou a Porto e me encontro com ele. Mário detesta essa fliperalização de Hollywood. Acha o Homem-Aranha o fim e diz que Star Wars é para débeis-mentais, o que me inclui, obviamente. Leonardo DiCaprio ele não suporta. Acha ‘exibido’, o que, traduzido do gauchês, quer dizer ‘metido’. Meu reino por um bom western, Mário vive exclamando! O Telecine Cult tem sido seu refúgio, mais que o DVD. Quando ele vai às locadoras de Porto, em busca de clássicos, os funcionários tentam convencê-lo de que filme velho já era ou não presta. E querem que ele veja Piratas do Caribe! Em síntese, andei comprando alguns DVDs para dar ao Mário. Coisa tipo …E o Vento Levou, Casablanca, Cantando na Chuva, A Conquista do Oeste. Juntei no pacote a caixa com Homem-Aranha 1 e 2, que o neto dele, meu sobrinho em segundo grau, adora. É a coisa geracional, como me dizia o Rodrigo Fonseca, do Globo, em Cannes, quando ele se entusiasmou com a nova tolice do Tarantino, Death Proof. Kill Bill eu ainda gostei, mas esse… Não dá! Conto tudo isso para chegar, agora, aos finalmentes. Ontem à noite, fui rever Não por Acaso, no Arteplex. Continuei gostando e até, para falar a verdade, gostei mais do filme do Philippe Barcinski, que eu espero que vocês já tenham visto e se manifestem. Aliás, não foi um dia muito bom para cinema no Arteplex. Devia estar todo mundo se preparando para a parada, hoje, mas a única sala com lotação esgotada era a que exibia a versão legendada de Shrek. Como preciso ver o filme que estréia sexta, tive de retirar meu ingresso antecipado para hoje! Com o ingresso para (re)ver Não por Acaso na mão fui às Lojas Americanas para ver as ofertas de DVD. Havia comprado …E o Vento Levou por R$ 38. Estava à venda por R$ 16,90. Comprei, baratíssimo, Cidadão Kane (R$ 12,90), pagando o mesmo preço por Sangue de Herói, do John Ford, com John Wayne. Pronto! É onde queria chegar, mas o post está grande e eu falo no seguinte.