Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Miscelânea

Cultura

Luiz Carlos Merten

28 Outubro 2008 | 13h13

Nessa correria de Mostra, e agora tendo de assistir também a cabines dos filmes que vão estrear, com a volta à ‘normalidade’ do circuito exibidor, a partir de sexta-feira, não estou tendo tempo de postar outras coisas. Por exemplo, morreu Gerard Damiano, aos 79 anos, e este diretor de pornôs fez um filme que virou marco – ‘Garganta Profunda’ (Deep Throat), com Linda Lovelace como a mulher que não sente prazer nenhum no sexo até descobrir que tem seu clitóris no fundo da garganta! Logo em seguida veio ‘O Diabo em Miss Jones’, com Georgina Spelvin, um pornô ‘existencial’ em que a heroína se suicida e é enviada de volta à Terra para se purgar por meio da luxúria. Damiano era hard, e põe hard nisso. Misturando alhos com bugalhos, recebi um e-mail da organização do Festival de Berlim, anunciando a retrospectiva do ano que vem. A Berlinale vai celebrar o Todd-AO, um dos sistemas de projeção, com o cinemascope e o cinerama, desenvolvidos para enfrentar a ameaça da TV e trazer de volta os espectadores para os cinemas, nos anos 50 e início dos 60. Dei uma olhada na vertical e vi que Berlim vai mostrar ‘Ao Sul do Pacífico’, ‘Lawrence da Arábia’, ‘A Noviça Rebelde’ etc. Já pensaram o que vai ser rever em Todd-Ao a cena em que Peter O’Toole vê aquele pontinho negro avançar no deserto e é Omar Sharif que chega galopando seu camelo? Finalmente, minha colega Eliana, pasuteira do ‘Caderno 2’, me mostrou a matéria de hoje de Rodrigo Fonseca no ‘Globo’. Rodrigo lista os filmes sem-tela. Não são só os brasileiros. Há um número muito expressivo de filmes eastrangeiros, e importantes, que estão na fila de espera de circuito por mais de um ano. ‘Desejo e Perigo’, de Ang Lee, que venceu o Leão de Ouro em Veneza, em 2007, puxa a lista do Rodrigo, que inclui ‘À `Prova de Morte’, de Quentin Tarantino; ‘Velha Juventude’, do Coppola; ‘Sonhando Acordado’, de Michel Gondry, com Gael García Bernal – deste temos a certeza de que pelo menos ‘Rebobine, por Favor vai estrear em dezembro; e muitos outros. O cinema brasileiro é sem-tela crônico, mas eu confesso que fiquei surpreso de ver o ‘Deserto Feliz’, de Paulo Caldas, na lista. Havia-me esquecido do filme ou, sei lá, pensei que tivesse estreado durante alguma viagem minha. Afinal, ‘Deserto Feliz’ ganhou tantos prêmios no Festival de Gramado. Ia me fazer a pergunta fatal – para que serve um festival de cinema, se não tem força para ajudar nem num lançasmento? Gramado não é exceção. A regra inclui Brasília, onde ‘Meu Mundo em Perigo’, de José Eduardo Belmonte, foi premiado em 2007 e o filme até agora não estreou. O diretor anuncia um lançamento de guerrilha até o final do ano. Não havia gostado de ‘A Concepção’, também do Belmonte, e não vi ‘Meu Mundo em Perigo’, mas gostei bastante do novo longa dele, ‘Se Nada Mais Der Certo’. Belmonte tem agora não um, mas dois filmes para estrear. Jogo duríssimo e eu me atrevo a dizer que essa, sim, talvez seja a verdadeira pornografia.