Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » ‘Médio’ feliz?

Cultura

Luiz Carlos Merten

23 Agosto 2010 | 15h25

Estou tentando resgatar o Shyamalan na edição de amanhã do ‘Caderno 2’. Gostei do filme, mas acho que o fato de ser tão inconclusivo – ‘Night’ projetou- como uma tetralogia, é isso? – é preocupante. E se não houverem 2, 3 e 4? Vou ficar eternamente pensando no desfecho da relação do príncipe deserdado com o Avatar? Ó céus. Não façam isso comigo. De qualquer maneira, achei bom sinal. Fui ontem ao Bourbon rever ‘Cabeça a Prêmio’. Havia uma fila descomunal para ver ‘O Último Mestre do Ar’ em 3-D na sala 1. Pelo quadro na bilheteria, vi que todas as sessões do dia lotaram (e a das 21h30, também). Achei a dublagem horrorosa, by the way. Ou seja, a Paramount também se esforçou para derrubar o filme. Sobre ‘Cabeça a Prêmio’ – na edição de sexta do ‘Estado’, meu colega Luiz Zanin Oricchio e eu dividimos as estreias. Eu entrevistei Ana Luiza Azevedo e Marco Ricca, ele fez as críticas de ‘Até o Fim do Mundo’ e ‘Cabeça a Prêmio’. Zanin deu bom para o filme da Ana e ótimo para o do Ricca. Eu teria invertido – ótimo para ‘Até o Fim do Mundo’ e um pouco menos que bom, regular, para o ‘Cabeça’. Mas gostei de ter revisto o filme. Havia pouca gente, ao contrário da plateia do Shyamalan, mas assim como o sucesso de público não interfere na minha avaliação de um filme – tem coleguinha que acha que, se o público gostou, ele tem de odiar -, o fracasso também não me produz o mínimo efeito. (Hoje à noite, passa ‘A Máquina’ na Globo. É um dos meus filmes favoritos da retomada, mas o público e os críticos não entenderam nada de sua sofisticação0 e foi, talvez, o maior fracasso da Globo Filmes, fazer o quê?)  Achei ‘Cabeça a Prêmio’ muito bem interpretado, pelo elenco todo, ponto para Marco Ricca. Mas a revisão fortaleceu minha convicção de que o Ricca, baseando-se em Marçal Aquino, cruzou ‘Os Matadores’ com ‘Feliz Natal’ (do Selton Mello), só que sem o Natal, justamente. A mãe bêbada, a piscina foram demais para mim, embora tenha de admitir que a atriz que faz o papel, e que foi uma das gostosas da pornochanchada, me pareceu melhor do que a Darlene Glória no Selton. O problema de ‘Cabeça’ é que me parece muito desconjuntado e a sonhada tragédia familiar é mais esquemática do que outra coisa qualquer. Mas vejam o filme – tem a Alice Braga para os marmanjos e Daniel Hendler e Du Moscovis para elas (e ‘elas’). Todo mundo feliz, pelo menos em parte.