Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Marisa é como o vinho (melhor que o vinho?)

Cultura

Luiz Carlos Merten

07 Junho 2011 | 11h00

Comentei ontem, en passant, que assisti a ‘O Poder e a Lei’ e até achei razoável o thriller com Matthew McConaughey, mas se agora volto ao filme é para fazer um comentário sobre Marisa Tomei. Quando foi mesmo que ela ganhou o Oscar de coadjuvante por ‘Meu Primo Vinny’? Deve ter sido bem há uns 20 anos. Quero dizer que achava a jovem Marisa bonita, mas um tanto insossa. Com o tempo, ela ficou uma bela coroa. Aleluia! Está mais bonita, mais sexy, mais atriz – mais tudo, incluindo desejável. Não é só o vinho que envelhece bem. Acho que Marisa é a melhor coisa de ‘Antes Que o Diabo Saiba Que Você Está Morto’ – vocês sabem como implico com o drama familiar de Sidney Lumet – e agora me rendi em definitivo. Como a ex-mulher de McConaughey, advogada como ele, mas com um código de ética muito mais rígido, Marisa me fez assistir a ‘O Poder e a Lei’ clamando por mais cenas com ela. Sei que é totalmente supérfluo, mas li em algum lugar que ela tem dupla cidadania – norte-americana e italiana – e também que credita sua sorte ao olho de Ra (o deus egípcio) que tem tatuado no pé.