Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Li no jornal

Cultura

Luiz Carlos Merten

13 Julho 2009 | 16h14

Posso parecer ridículo, e talvez seja, mas me emocionei muito ao ler a entrevista do Marco Bezzi com Felipe Camargo, no ‘Jornal da Tarde’ de hoje. Aliás, para quem não lê jornal, os segundos cadernos, principalmente, tive hoje duas boas leituras. A da entrevista do Marco foi uma. A página estava escancarada na minha frente, eu achei o Felipe Camargo extraordinário na minissérie de Fernando Meirelles – ‘Som e Fúria’ – e ainda havia o título forte, em que o ator diz ‘Venho lutando pela minha vida há muito tempo’. Impossível deixar de começar a ler. Mais impossível ainda – deixar de ler até o fim. Grande Felipe! Mas o Bezzi captou muito bem o seu desabafo. Leia a entrevista . A outra leitura foi a coluna do Jabor, na edição de amanhã do ‘Caderno 2’. Estava esperando para falar com o editor, a página estava ali parada. O título também me pqareceu forte – ‘No mangue, morava a miséria do desejo’. Comecei a ler e o texto remete a uma experiência autobiográfica do Jabor, sua iniciação num prostíbulo, que ele reconstitui no filme que está rodando, ‘A Suprema Felicidade’. Ponho fé no retorno de Jabor ao cinema, tanto tempo depois. Mesmo que não goste integralmente de algumas coisas que ele fez, gosto bastante de outras para me sentir estimulado – ‘Opinião Pública’, ‘Toda Nudez Será Castigada’, ‘Tudo Bem’. Mas sem duvidar, para um cara que virou cineasta das palavras, vai ser um desafio e tanto para o Jabor filmar melhor o que já está tão bem (d)escrito.