Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » ‘Lança Partida’

Cultura

Luiz Carlos Merten

02 Janeiro 2010 | 19h45

Daqui a pouco, 20h10, começa no Telecine Cult um western que me apaixona desde a primeira vez que o vi, ‘Lança Partida’, de Edward Dmytryk. O filme é de 1954, um ano glorioso do gênero, quando foram feitos filmes como ‘Johnny Guitar’, de Nicholas Ray, ‘O Último Bravo’, e ‘Vera Cruz, de Robert Aldrich, ‘O Rio das Almas Perdidas’, de Otto Preminger etc. Com o último, ‘Lança Partida’ compartilha o formato, o cinemascope, que tende a ser sacrificado na TV. ‘Lança Partida’ é o remake de um clássico de gângsteres de Joseph L.Mankiewicz, de 1949 – ‘Sangue do Meu Sangue’ (House of Strangers). Mas tanto quanto a Mankiewicz, o filme deve a Shakespeare, ‘Rei Lear’. Spencer Tracy faz o velho rancheiro que tem uma queda pelo filho caçula, o mestiço Robert Wagner. Os outros filhos invejam o meio irmão, a família desintegra-se na luta pelo espólio paterno. Outro filho – mau – é interpretado por Richard Widmark, que anos mais tarde, em 1959, seria o herói a enfrentar o homem das pistolas de ouro (Henry Fonda), que assumiu o poder na cidadezinha de ‘Minha Vontade É Lei’ (Warlock). Lembrei, ontem, aqui, Elia Kazan e seu comportamento durante o macarthismo. Dmytryk também delatou nomes ao Comitê de Atividades Anti-Americanas do Senado, mas, ao contrário de Kazan, que odiava o que fez e fez desse ódio o alimento para filmes cada vez mais críticos sobre – e contra – os valores da sociedade dos EUA, Dmytryk foi um diretor que não teve a mesma força para resistir. Os críticos dizem que ele se aviltou, mas eu acho que ele, sempre sonhando com a segunda chance, fez belos filmes – ‘Lança Partida’ e ‘Minha Vontade É Lei’ (que é melhor ainda) e ‘Os Insaciáveis’ (The Carpetbaggers), adaptado do best seller de Harold Robbins e que é tudo o que Martin Scorsese gostaria de ter feito em ‘O Aviador’. Ao transpor a história de ‘Sangue do Meu Sangue’ para o wild West, Dmytryk não foi o primeiro diretor a mostrar as afinidades entre os dois gêneros, western e gângsteres, nem foi o último. Antes dele, Raoul Walsh transpôs ‘Seu Último Refúgio’ (High Sierra), que havia feito em 1941, para o Velho Oeste e o resultado foi ‘Golpe de Misericórdia’, em 1949. Mais tarde, no fim dos anos 1960, Robert Mulligan fez ‘A Noite da Emboscada’ (The Stalking Moon), que se assemelha a um filme de gângsteres, sobre a caçada de um chefe índio que a gente não vê – só o rastro de destruição que ele deixa – à mulher branca (a squaw) que fugiu com seu filho. Sinceramente, não sei se ‘Lança Partida’ é tão bom quanto parece na minha lembrança. Caso algum de vocês se aventure a (re)vê-lo, espero que sim. Dêem-me notícias.

Encontrou algum erro? Entre em contato