Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Kurt Vonnegut, Camus e o Homem-Aranha

Cultura

Luiz Carlos Merten

15 Abril 2007 | 23h22

TOQUIO – Desci agora para o business center do Hotel Ritz Carlton. A porta do elevador estava se fechando quando entraram Tobey Maguire, dois segurancas e uma assessora da Sony. Ele eh muito baixo – e mais garoto – do que parece na tela. E tem olhos tristes, mesmo quando ri. Nunca havia notado, mas eh obvio que sim. Deve ter sido por isso que Sam Raimi o escolheu para o papel de Peter Parker/Spider Man. O personagem carrega essa tristeza e a passagem de heroi adolescente a heroi etico, no terceiro filme, depende muito da forca desse olhar. Talvez esteja filosofico nesta manhah de segunda-feira no Japao – pela diferenca de horario ainda eh domingo aa noite no Brasil. Mas acabo de ler na edicao em ingles de um jornal local o necrologio de Kurt Vonnegut. Ele morreu na semana passada, quando eu ainda estava no jornal. Meu colega Bira, Ubiratan Brasil,foi quem o enterrou. Engracado eh que a morte de Kurt Vonnegut bateu comigo mais pelo cinema que pela literatura. Me lembrei do George Roy Hill, que adaptou Matadouro Cinco. Foi o diretor de Butch Cassidy e Golpe de Mestre, dois grandes exitos da dupla Paul Newman/Robert Redford. Um belo dia, George Roy Hill desistiu da carreira. Mas continuou no cinema, como professor. Sabe-se lah que motivo interior o fez tomar essa decisaoh. De volta a Kurt Vonnegut, seu grandedesafio fopi fazer literatura filosofica com fundo de diversao. Lembro que alguma vez, em algum lugar, ouvi-o referir-se a Albert Camus como seu Premio Nobel favorito, entre os escritores, pelo menos. Camus, dizia ele, colocara o grande problema do homem moderno. Num mundo onde as coisas naoh parecem mais fazer sentido, Camus nos confrontou com a necessidade de sermos seres morais. Dizia que a escolha radical eh pelo bem. Como podemos ser bons homens, boas pessoas. Isso agora me bateu porque tem muito a ver com as escolhas que Peter Parker e Harry Osborn fazem em Homem-Aranha 3. Acho aamizade dilacerada desses dois na serie do Homem-Aranha uma coisa linda. A amizade eh coisa que me toca muito, ainda mais que jah estou naquela fase em que os amigos comecam a ir-se. Xoh, tristeza. O diretor Raimi, Tobey Maguire, Kirsten Dunst e James Franco – todos assinaram contrato para tres filmes da serie. Nao sei se haverah um quarto, mas ehn bom que naoh. Quando voces virem Homem-Aranha 3 perceberaoh, espero, como eu percebi, que tudo o que Raimi queria propor, ou que nos precisavamos saber sobre Peter/Spider Man, jah estah completo. Eh uma bela serie e uma prova de que o espetaxculo made in Hollywood naoh precisa ser burro. Hah vida intelighente, aas vezes, tambem no blockbuster.