Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Jason com acento

Cultura

Luiz Carlos Merten

21 Agosto 2009 | 13h02

Vibrei aqui com o prêmio que o Festival de Veneza vai outorgar a Walter Salles, cujo cinema respeito, até em certos filmes dos quais não gosto muito. É prestígio para o cinema brasileiro. Mas tenho de admitir que Veneza está ficando um festival esquisito. Talvez pela concorrência do Festival de Roma, Veneza deve estar tendo de apresentar resultados para seus patrocinadores. Não conferi a seleção deste ano, mas os colegas regulares do Lido – deixei de ir há mais de dez anos – me dizem que ela não está lá essas coisas e, como já está virando tradição, as mostras paralelas vão exibir o filé das pesquisas de linguagem e política. Neste sentido, Veneza não está fugindo a um modelo de grande festival que Cannes estipulou e os outros correm atrás. Em busca de celebridades para ter mídia, Veneza este ano outorga uns prêmios meio fora de esquadro. Além do de Walter Salles, teremos um Leão de Ouro especial para John Lasseter, da Pixar – conversamos sobre isso em Cannes, quando ele apresentou ‘Up!’ na abertura do festival – e outro, que não é Leão, para Sylvester Stallone. Stallone! Assim já é demais! Cannes pode até estender o tapete vermelho para Sly, mas não lhe daria, como de fato nunca deu e agora não dará, um prêmio de carreira. Recebi da distribuidora Califórnia um e-mail dizendo que o astro-produtor-diretor vai aproveitar e apresentar no Lido, não me lembro se imagens ou uma primeira versão do thriller que rodou no Brasil, ‘Os Mercenários’. Se o Rocky e Rambo não for bobo, ele leva toda a gangue ao Lido e eu, se lá estivesse, mesmo considerando excessivo um prêmio para ele, ia aproveitar para tentar entrevistar o Jason Statham e o Jet Li, que integram o elenco. Sei que soa incoerente, mas não seria só pelo critério ‘jornalístico’. A gente reclama da Xuxa em Gramado, mas Stallone pode em Veneza? Bom, pelo menos ele deve dar uma coletiva… Stallone realmente não me interessa muito, mas vale lembrar que já o entrevistei, e no Lido, no ano de ‘Cop Land’. Com Jason Statham e Jet Li o papo é diferente. Eu gosto, sinceramente, do Statham como herói de ação na série ‘Carga Explosiva’ e em ‘Adrenalina’. Aliás, andava escrevendo heroi sem acento. Mas o ditongo continua acentuado! Vou devolver o acento a todos os meus heróis.