Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » ‘Entre les Murs’, em março

Cultura

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura

‘Entre les Murs’, em março

Luiz Carlos Merten

03 Janeiro 2009 | 10h34

Devo já há alguns dias a resposta a uma pergunta que me foi feita. Por que ‘Entre les Murs’, o filme de Laurent Cantet que ganhou a Palma de Ouro em, Cannes, no ano passado, permanece completamente inédito no Brasil, não tendo integrado a programação do Festival do Rio nem da Mostra de São Paulo? Gostei muito do filme de Cantet, que passou no último ou penúltimo dia do Festival de Cannes, sem que eu tivesse tempo de fazer algum prognóstico para a última matéria pré-premiação que redigi no ‘Caderno 2’. Mas postei aqui no blog que ele levava jeito de ganhar – e mais: que seria uma bela premiação, a primeira para lavar a alma dos franceses, desde que Maurice Pialat recebera, debaixo de vaias, sua Palma por ‘Sob o Sol de Satã’, em… 1987 ou 88, acho que foi. ‘Entre les Murs’ baseia-se na experiência como educador de François Bégaudeau e o próprio professor faz o protagonista, às voltas com uma turma heterogênea que parece um microcosmos para refletir a diversidade da atual sociedade francesa. No meu texto de quinta-feira no ‘Caderno 2’, quando estreou ‘A Bela Junie’, comparei os dois filmes. O de Cantet tem uma dimensão mais social, mas não é a clássica história norte-americana sobre o prof bem-intencionado que põe nos eixos uma turma de baderneiros. O de Christophe Honoré quase não se preocupa com o social para fazer uma dissertação sobre o amor. São diferentes, e eu gostei dos dois, mas tenho a impressão de que, no limite, tendo de escolher, ficaria com ‘Entre les Murs’. Tentei me informar por que o filme não passou no Rio nem São Paulo. Cantet, quando o entrevistei, em maio, me havia dito que seria impossível vir ao País em setembro/outubro, porque seu filme estaria sendo lançado na França. Ouvi falar numa história sobre exclusividade e também que ‘Entre les Murs’, sem o diretor, estava descartado como para essas solenidades de abertura e encerramento… Tudo pelo glamour. Mas o cinéfilo já pode relaxar. A distribuidora Imovision promete ‘Entre les Murs’ para março e, se tudo der certo, virão Cantet, Gégaudeau e até os adolescentes – alguns, pelo menos – do filme. E que filme! Preparem-se. Só não sei ainda que título ‘Entre les Murs’ receberá no Brasil. Não me arrisco a sugerir nenhum, mas estou curioso para ver como Jean-Thomas Bernardini vai rebatizar o trabalho de Cantet.