Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Elite da tropa

Cultura

Luiz Carlos Merten

13 Dezembro 2007 | 19h46

Gente, vocês vão achar que eu estou maluco, mas até agora não vi a lista dos filmes que vão concorrer em Berlim. Já fiz meu credenciamento, estou nos cascos, como se diz, mas fui atropelado pelo anúncio dos filmes que vão concorrer ao Urso de Ouro. Para dizer a verdade, embora alguém já tivesse comentado aqui no blog sobre o novo filme do Paul Thomas Anderson com Daniel Day-Lewis, eu não sabia que raio de filme era ‘There Will Be Blood’, indicado para melhor drama no Globo de Ouro. Tive de pesquisar para chegar ao nome do Anderson, diretor que amo. ‘Boogie Nights – Prazer sem Limites’, ‘Embriagado de Amor’ e meu preferido, ‘Magnólia’, são grandes filmes (o último, pelo menos). Quanto ao Tropa de Elite banhar em Berlim, vou torcer pelo filme do Padilha, mas não estou tão otimista quanto o Bruno. Saymon não sabe por que, mas alguma coisa lhe diz que o presidente do júri, Costa-Gavras, não vai gostar do filme. Eu sei, Saymon. Nem me lembro mais quando, mas deve ter sido em 2002. Costa-Gavras veio ao Brasil para participar do Festival do Rio e eu o acompanhei numa sessão especial de Cidade de Deus, que ele queria ver. O Costa ficou impressionado com a montage, a mise-en-scène, coisa e tal, mas não gostou nem um pouco da abordagem da violência e até reclamou de todas aquelas armas nas mãos de crianças. ‘Remember’ Daniel Rezende. Quando o entrevistei para o livro ‘Cinco mais Cinco’, o montador de ‘Cidade de Deus’ antecipou o que iria se passar e me disse que dentro de cinco anos as pessoas estariam falando do filme do Padilha como um marco, da mesma forma que falam hoje do filme do Fernando Meirelles. Ainda é cedo para a gente se preocupar com isso – o Festival de Berlim começa dia 7 de fevereiro -, mas é bom ir devagar com o entusiasmo. É melhor ser surpreendido na euforia de uma vitória inesperada do que na decepção de uma derrota que viria contra a expectativa.