Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Êeeeepa!

Cultura

Luiz Carlos Merten

12 Julho 2009 | 13h03

Havia encontrado Eduardo Valente na sexta-feira à tarde, no Unibanco Arteplex, quando fui ver ‘A Proposta’. Ele até brincou. Disse que não era de patrulhar, cobrando por eu estar ali para ver a comédia romântica com Sandra Bullock e Ryan Reynolds. Eu também (auto)ironizei. Disse que estava ali para fazer matéria. Afinal, o filme trata de imigração. Sandra faz a chefona que força o subalterno (Reynolds) a se casar com ela, caso contrário será deportada para o Canadá (e ele perderá o emprego). É mais um filme sobre imigração em cartaz, como ‘Bem-vindo’, maravilhoso, um dos grandes do ano, e ‘Jean Charles’, do qual gosto mais pelo lado documentário. Brinco, naturalmente, não nessa última observação nem ao elogiar o longa de Philippe Lioret, mas ao relacionar ‘A Proposta’ no lote. Quer dizer, brinco em termos. Achei ‘A Proposta’ o normal, o que esperava, e para ser honesto tenho de admitir que não esperava muito. Tive algumas surpresas, como o ‘quase’ nu frontal de Sandra, mostrando que aos 40 ela está inteirona, e confesso que gosto de Ryan Reynolds. Ele tem vigor físico – e foi um ótimo herói de ação como o arqueiro de ‘Blade’, acho que no 2, não? -, mas é também frágil e isso tende a me emocionar. Aquele homão fragilizado diante da mulher, que também vai mostrar que aquela dureza é só fachada. Mas, tudo bem, já estava quase levantando, o filme acabara, quando continuam as cenas durante os créditos finais de ‘A Proposta’. E aí ocorreu uma coisa muito interessante. É como se tudo o que passa antes fosse um (longo) prólogo para aqueles dois ou três minutos. As entrevistas de Sandra e Reynolds para o oficial de imigração mostram como a gente nunca consegue saber tudo sobre o outro e quando Ramon canta ‘América’ é a desmontagem de toda a arquitetura da comédia romântica. Tive um choque naqueles parcos minutos. Fiquei até com vontade de (re)ver ‘A Proposta’, para ver se tinha ‘entendido’ direito. Mas tenho muitas coisas por estes dias. O fim do Festival Latino-Americano, a estreia de Harry Potter, Paulínia, tenho de correr para renovar visto norte-americano… Vou esperar as coisas serenarem, mas vou rever ‘A Proposta’, sim.