Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » É proibido fumar!

Cultura

Luiz Carlos Merten

27 Agosto 2007 | 18h52

Havia parado por hoje, mas cá estou eu de novo. Leio que a Motion Pictures Association of America, a MPAA, está acrescentando mais um ítem à classificação dos filmes. Além da violência, do sexo e da linguagem grosseira, uma resolução de maio permite à MPAA classificar um filme como X (Rated) pelo uso de tabaco na tela. É proibido fumar! Confesso que não gosto de ambientes muito enfumaçados, e fumaça de charuto eu acho o fim, mesmo que seja cubano legítimo. Mas não sou xiita contra cigarro na vida e, menos ainda, no cinema. Se a gente tirar o cigarro, boa parte do mistério de Marlene Dietrich será dissipado em vários grandes filmes, incluindo os de Sternberg, que já citei hoje. Uma das cenas mais cultuadas de todos os tempos é aquela em que Paul Henreid acende os dois cigarros e passa um para Bette Davis em A Estranha Passageira (Now Voyager), de Irving Rapper, no começo dos anos 40. Poderia citar também A Morte Ronda no Cais, de Phil Karlson, nos anos 50, em que Evelyn Keyes se debruça provocadoramente sobre John Payne e acende o cigarro dela diretamente no dele, uma cena que tem fortes conotações sexuais – como costuma ocorrer com o cigarro no cinema. Lembrei-me agora de Jessie Royce Landis apagando o cigarro na gema do ovo em Ladrão de Casaca, uma das grandes metáforas de sexo – por Alfred Hitchcock, em 1955! – do cinema. Esse fascínio pela utilização dramática, ou erótica, do cigarro não me impede de considerar o ataque de Michael Mann à indústria tabagista em O Informante, de 1999, um dos grandes filmes da década passada (e do cinema). E vocês, o que acham?