Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Douce France

Cultura

Luiz Carlos Merten

01 Junho 2008 | 14h10

Vi no avião, na volta de Paris, a comédia ‘Bienveue chez les Ch’tis’, comédia que arrebentou na bilheteria e virou o maior sucesso de público da história do cinema francês, com 20 milhões de espectadores. Houve, em Cannes, uma grande festa para festejar o marco desses 20 milhões, ainda mais num país com as dimensões (e a população…) da França. Vi o filme numa versão reduzida, formatada para passar naquela telinha, e gostei médio. Achei a idéia legal, mas não consegui achar muito divertido. Se vocês quiserem mais detalhes, depois eu conto, mas agora quero repassar duas informações. Uma, vocês possivelmente já sabem. Hollywood, que não dorme no ponto, comprou os direitos de refilmagem de ‘Ch’tis’. Quando digo Hollywood estou falando em Will Smith, o patrão, o maior astro do cinema norte-americano, que hoje ocupa o trono que já foi de Tom Cruise (e que ele perdeu ao pirar em sua viagem pela Cientologia). A outra é a seguinte. Todo ano ‘Le Figaro’ publica a lista dos maiores salários do cinema francês. Teoricamente, pelo menos, ganha mais quem fatura mais – a regra não vale para futebol, onde tem neguinho ganhando fortunas e jogando pouco… Vocês já vão entender por que estou querendo publicar a lista. Para consultar os valores, vocês terão de ir ao site de ‘Le Figaro’, mas os nomes, pela ordem, são os seguintes – Daniel Auteuil, Mathilde Seigner, Thierry Lhermitte, Christian Clavier, Gérard Jugnot, Jean Dujardin, Guillaume Canet, Nathalie Baye, Marion Cotillard – que no ano que vem deve melhor de posição, após o Oscar – e Audrey Tautou. Nada de Gérard Depardieu nem Catherine Deneuve, muito menos Jeanne Moreau, que para nós – para mim, pelo menos – são referências muito mais fortes. Curioso, não? Até entendo. Depardieu filma pouco, depois que inventou de ser viniviticultor (como Coppola). Deneuve privilegia o cinema de autor e, se isso consolida seu mito internacionalmente, na França a fragiliza, já que o público prefere os ‘Ch’tis’ ao novo Desplechin (‘Conte de Nöel’). E vocês, o que acharam da lista? E das ausências nela?