Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Discutir filosofia com Bruno Dumont

Cultura

Luiz Carlos Merten

20 Janeiro 2010 | 08h50

PARIS – Quase uma semana sem dar noticias. Acho que isso eh inedito no blog e, de qualquer maneira, nao me agrada. Mas acontece que estou em Paris, sob frio e chuva e ateh segunda (inclusive) participava do Rendez-vous du Cinema Francais, vendo filmes e fazendo entrevistas em tempo integral. Cheguei na quinta passada e, a noite, jah estava assistindo a ‘Gainsbourg, Vie Heroique’, de Johann Sfar, com Eric Elmosnino. A riqueza e complexidade do personagem clamavan por uma biopic menos tradicionaal do que a de Edith Piaf por Olivier Dahan, mas Sfar, que define seu filme como ‘conto’, nao teve a audacia de Todd Haynes e se perde a meio caminho entre uma dramaturgia forte, mas classica, e inovacoes estilistas para expressar a duplicidade Jekyll/Hyde da figura. Honestamente, achei uma m… e ateh as escolhas do diretor para destacar momentos dessa vida me pareceram discutiveis. Jane Birkin tem o mesmo peso que Brigitte Bardot na vida do artista e cah comigo isso nao eh verdade, mas Sfar com certeza espera se beneficiar da presenca de uma estrela como Laeticia Casta no papel da segunda para faturar na bilheteria (o filme estreia hoje). Laetitia eh um mulherao, mas sua BB nao me convenceu e, no fundo; a achei tao parodica quanto a Noema Bengell de ‘O Homem do Sputnik’, mas sem o mesmo humor. Vou voltar a falar sobre o filme quando estiver de volta no Brasil, na sexta-feira. estou agora postando soih para dar noticias (e uma geral). Alem do mais, estou sofrendo nesse clavier (teclado) frances, que troca o A pelo Q e o M por virgula, um horror. Na sexta a noite, assisti a entrega do premio Lumiere, o Globo de Ouro da Franca, atribuido pelos correspondentes estrangeiros e o grande vencedor deste ano foi ‘Welcome’, de Philippe Lioret, a quem fui cumprimentar depois e ele foi muito caloroso, lembrando do pûblico de Sao Paulo (e do debate que realizamos na Reserva Cultural). Entrevistei um monte de gente legal – Claire Denis, Bruno Dumont, Anna Mougaglis, Christophe Honore, Marina Fois, Francois Ozon etc – e tenho visto um monte de filmes, aproveitando que classicos de Minnelli, Visconti, George Stevens, Ernst Lubitsch e Fritz Lang estao de volta ao cartaz, integrando ciclos que corro de um lado para outro para ver. Isso aqui eh um sonho de cinefilo. Vir a Paris para discutir filosofia com Bruno Dumont durante 40 minutos excedeu toda expectativa que pudesse ter e o filme dele, ²Hadewijch’, eh poderoso. Claire Denis foi uma revelacao, digo a pessoa, porque a diretora eu jah admirava de ’35 Doses de Rum’. Conversamos sobre aquezle filme e o novo, ‘White Material’, que passou em Veneza e no Festival do Rio do ano passado (nao tenho certeza se passou tambem na Mostra). Daqui a pouco, espero assistir a ‘Reliquia Macabra’, o Falcao Maltes de John Huston, relancado numa copia restaurada, zero bala. Alias, jah estou atrasado. Ciao, mas antes de ir me desculpo pelos erros de digitacao, a falta de acentos etc. Alguns vao entender, mas jah imagino a quantidade de malas que vao reclamar…