Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Deixa ‘ela’ lá fora

Cultura

As informações e opinões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cultura

Deixa ‘ela’ lá fora

Luiz Carlos Merten

19 Outubro 2009 | 11h52

Falei aqui no outro dia que não gostei muito – aliás, não gostei nada – de ‘Deixa Ela Entrar’. Em BH, encontrei Alessandro Giannini, que gostou bastante do filme do sueco Thomas Alfredson. E foi aí que matei a charada que me intrigava. O filme tem aquela cena em que o garoto espia a vampira se banhando. Há um plano do sexo da menina, mas o que aparece na tela não é a conformação labial de uma vagina feminina. Parece uma cicatriz. Aquilo me pareceu no mínimo estranho – seria a representação do diretor para o sexo de uma vampira? Giannini não leu o livro em que Alfredson se baseou, mas algum amigo leu e contou para ele. No livro, a vampira era um menino que sofreu abuso sexual do seu guardião e ele cortou o sexo do guri, transformando-o em garota. Não sei se perdi alguma coisa, mas nada disso passou no filme, pelo menos para mim, exceto aquele plano que me intrigou. Também não tinha entendido a ferocidade do ataque da menina a seu ‘pai’, quando ele está no hospital. Pedofilia, homoerotismo, que filme mais atravessado. O homoerotismo sumiu, a pedofilia é escamoteada porque a ‘menina’ tem muito mais do que seus 12 anos. Tudo o que era mais perturbador foi edulcorado, mas só depiois da informação que me deu o Giannini foi que pude perceber. Acho até que vou rever ‘Deixa Ela Entrar’, na expectativa de que as coisas façam mais sentido. Mas precisar ter lido o livro para entender as indicações cifradas do diretor… Esse Alfredson não está com nada.