Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Como um galho da árvore (da vida?)

Cultura

Luiz Carlos Merten

31 Agosto 2011 | 00h25

Na quinta passada, estava em Naperville, à espera de visitar, no dia seguinte, em Plano, o set de ‘Man of Steel’. Enviei, por e-mail, os filmes na TV para a edição de domingo dol ‘Estado’, do ‘Telejornal’. Na hora de escolher um destaque, passei os olhos e vi ‘Além da Linha Vermelha’. Escolhi o filme de guerra de Terrence Malicxk, até porque me parecia uma forma de voltar a ‘A Árvore da Vida’. Nunca fui muito fã de ‘The Red Thin Line’ e fazia tempo que não via o filme – desde a estreia -, mas arrisquei a falar sobre certas aproximações óbvias com ‘The Tree of Life’. Aquelas imagens da vida animal, do primitivo que irrompe como os dinossauros do novo filme, representando a origem do mal que ronda – e ameaça – o humano. Pois bem. No domingo, esatava de volta e dei uma zapeada na TV paga. Entraram as imagens de ‘Além da Linha Vermelha’. Vocês se lembram como o filme começa? Um jacaré entra na água e a câmera o segue até que mergulha no charco, a câmera se eleva pegando uma árvore gigantescvas (da vida?), com uma galharia impressionante,. Em cima daquelas imagens, entra o narrador, Jim Caviezel, um soldado que fugiu do seu pelotão e se estabeleceu numa comunidade de nativos. Ele brinca com as crianças, reflete sobre a guerra entre os homens e a natureza e lembra a agonia da mãe, em seu leito de morte. Mais até do que aquilo que o diretor está querendo dizer, impressiona como ele diz. O ritmo é lento, musical. Todo o começo de ‘Além da Linha Vermelha’ poderia caber muito bem em ‘A Árvore da Vida’ ou é ‘Linha Vermelha’ que parece um episódio – o começo, pelo menos -, como um galho arrancado à ‘Árvore’? Não resisto a acrescentar este post. Há dias pensava nele.