Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Cinema ou teatro?

Cultura

Luiz Carlos Merten

18 Janeiro 2007 | 20h58

SANTIAGO – Aqui estou eu, ainda na capital do Chile e sem muito tempo para postar, com mil ofertas de cinema e teatro para ver. Verdade – em janeiro, Santiago abriga um festival internacional de cine na Universidad Catolica e outro de teatro. Ontem, assisti a El Noveno Dia, de Volker Schlondorff, o diretor de O Tambor e O Amor de Swann. Se ainda tiver tempo e disposicao, gostaria de assistir hoje no teatro a Recuerdando Electra, que nem sei de quem é (o texto), mas cuja direcao é de Raul Ruiz, o diretor chileno expatriado pelo golpe de Pinochet e que construiu na Franca uma carrera de repercussao internacional. Apenas alguns comentários gerais, para nao perdermos o contato. Li hoje no jorna que a Academia de Hollywood divulgou hoje uma lista préevia de nove indicados para concorrer ao Oscar de melhor filme estrangeiro. O assunto aqui teve boa cobertura de mìdia porque havia expectativa de que o filme chileno En la Cama lograsse uma das cinco indicacoes. En la Cama, que vi ontem, nao ficou nem entre os nove, o que tambem ocorreu com Cinema, Aspirinas e Urubus. Pior para a Academia, cujos votantes nao tiveram o minimo de sensibilidade para entender o belissimo filme de Marcelo Gomes. Nao se se o caso me decepciona ou irrita, mas a verdade é que colocava fé na brasilidade (e universidade) de Cinema, Aspirinas e Urubus. Entre os nove, estao – claro – Volver, de Almodóvar; e O Labirinto do Fauno, de Guillermo del Toro, pelo qual passo a torcer. Cabe destacar que a Acdemia, ao contrário do Globo de Ouro, nao considerou Cartas de Iwo Jima, de Clint Eastwood, um filme estrangeiro. Clint vai para o Oscar de melhor filme com A Conquiista da Honra ou Cartas? Por falar em Oscar – fortalecido pelo Globo de Ouro, Scorsese deve concorrer a melhor diretor, sem sombra de dúvida. O mais curioso é que comprei em Montevidéu o livro de Nestor Tirri sobre Cinecittâ. Vou ter de voltar muitas vezes a este livro. É muito legal. Trouxe-o para ler na viagem. Encontrei uma informacao que me pareceu muito interessante. Scorsese filmou Gangues de Nova York na Itália, em Cinecittâ. Isso eu sabia e você, provavelmente, também. A novidade foi o por quê. Scorsese quis usar os mesmíssimos cenários que Scola havia criado para seu filme Concorrência Desleal, que se passa, supostamente, em Roma, em 1938, quando Mussolini baixa as leis raciais na Itália. A Roma de Ettore Scola virou a Nova York de Scorsese um século antes, apenas trocando os letreiros do italiano para o inglês e acrescentando um irish pub â nova geografia. Achei tao curiosa a informacao que queria logo compartilhá-la com vocês. Amanhah eu volto, para algo mais consistente, espero.