As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cannes (20)/Matteo Garrone e seu excepcional ator, Marcello Fonte

Luiz Carlos Merten

17 Maio 2018 | 12h55

CANNES – Já temos melhor ator, e é o italiano Marcello Fonte, de Dogman, de Matteo Garrone. Não poode dar outro. Nunca me esqueço de que, exatamente há dez anos, no ano de Gomorra, havia forte expectativa, por parte da imprensa italiana, de que Garrone levasse a Palma. Lembro-me de que havia esse jornalista ao meu lado. Já escrevera o abre da matéria del.e, emocionante, e era a vitória de Garrone. Ia só acrescentando os outros prêmios. A decepção do cara foi indescritível. Garrone, habitué do festival, voltou depois com Reality, Tale of Tales e agora Dogman. O filme é muito bom e o ator, excepcional. Marcello é dogsitter. Pequeno, inexpressivo, covarde, dedica-se aos seus cães e à filha. É dominado por um criminoso bruital, que faz dele gato e sapato (e aterroriza a vizinhança). Por causa de Simoncino, seu nome, Marcello vai preso. Resolve se vingar. Garrone voltou este ano para quebrar.