As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Cannes (17)/Horror e beleza

Luiz Carlos Merten

16 Maio 2018 | 02h28

CANNES – Há uma arquitetura do horror em The House That Jack Built. É o que existe de mais forte e provocativo no novo Lars Von Trier. Jack é um serial killer. Acumula corpos. Quer construir uma casa, que seria, talvez, sua obra de arte, mas não consegue. O que sai é um cruel arremedo. Lars Von Trier filma a crueldade, a desumanidade para denunciar o estado do mundo. Ron Howard veio nos trazer a alegria. Uma História Star Wars. Solo. O início da ligação do herói com o felpudo Chewbacca. O que é a amizade? O que é o amor? E quando a traição se imiscui no negócio? Nada de épico nem de mitologia. Han Solo antes de Luke Skywalker, da princesa Leia. Esse Ron Howard não é fraco, não.