Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Camila Pitanga

Cultura

Luiz Carlos Merten

17 Junho 2007 | 14h47

Ouço dizer que Chloë Sevigny detestou a coleção da Ellus que veio amadrinhar em São Paulo. Ha-Ha. Na entrevista que fiz com ela para a capa de quinta do Caderno 2, perguntei se conhecia a marca e ela disse que nunca tinha ouvido falar. Veio por causa do amigo fotógrafo e é a atividade na moda que ajuda a financiar sua carreira de atriz cult, que faz só o que quer. Deve repercutir mal, na fogueira das vaidades que é o mundo fashion, o que me disse a Chloë. Perguntei se era tão exigente na moda quanto na seleção de seus filmes e ela fez cara de ‘Como sim?’ Claro que ela é mais exigente com os filmes. As atrizes na moda. Deixemos Audrey Hepburn de lado. Camila Pitanga arrasou na São Paulo Fashion Week. Também – com aquele corpão. Já vi, no outro dia, Saneamento Básico – O Filme, de Jorge Furtado. Amanhã tem uma cabine para a imprensa. Ainda não vou falar. Deixo para amanhã para registrar minha (relativa) decepção. Falo da Camila, que é uma das atrizes do filme, com Fernanda Torres (que está genial). Camila tem uma cena em que parece num vestido escuro, colado ao corpo. Quando vira de lado, o contorno do bumbum tem mais curvas que a estrada de Santos. Pensei com meus botões – se Camila estivesse filmando em Hollywood não haveria para Jennifer López. E, aliás, aproveito para esculachar (no bom sentido) Ricardo Van Steen, que fez um belo filme sobre Noel Rosa. Ô Ricardo, quando é que tu pretendes lançar o Noel? O filme é muito bom, eu gosto muito, uma coisa doentia, com um Noel obcecado por Ceci, a dama da noite, Numa cena, ambos devorados pela tuberculose, fazem sexo com máscaras na boca, uma coisa meio surreal. E o Ricardo filma a decadência física de Noel como Visconti mostrava a de Ludwig no seu filme famoso com Helmut Berger – por meio da deterioração da arcada dentária do personagem (Visconti), da boca apodrecida do compositor (Ricardo). Ceci é interpretada por Camila Pitanga. Não sei o que o Ricardo faz que não aproveita o estouro da Camila na novela do Gilberto Braga. Ele já perdeu a data redonda da morte do Noel, acho que foram 70 anos, neste primeiro semestre. Sei que, pelo Ricardo, ele já teria lançado seu filme. Não é fácil arranjar espaço com quase metade do circuito entregue ao Shrek Terceiro o o restante dividido entre Homem-Aranha e Piratas do Caribe 3. Mas é preciso pressionar. Vai lá, Ricardo. Convence o Adhemar Oliveira e o Jean-Thomas. Põe a tua Ceci na roda, no Espaço Unibanco e na Reserva Cultural, para todo mundo ver como Camila Pitanga é maravilhosa.