Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » Brasil fora

Cultura

Luiz Carlos Merten

25 Outubro 2008 | 13h00

Estou postando aqui do Shopping Frei Caneca,onde terminou há pouco a coletiva da Mostra em que são anunciados os filmes concorrentes e apresentados os integrantes dojúri. Nenhuma ficção brasileira foi pré-selecionada pelo público, mas Renata Almeida esclareceu que não podiam concorrer filmes brasileiros já premiados em outros festivais, como os de Matheus Nachtergaele e Selton Mello. Tinha expectativa de ainda poder assistir a ‘Feliz Natal’ na Mostra, mas acho que dancei. Não tinha dúvida de que ‘Tulpab’, dol cineasta do Cazaquistão sergey Dvortsevoy, seria um dos finalistas e até escrevi no ‘Caderno 2’ que nenhum outro filme tinha tanto a cara da Mostra. Confesso que não vi a maioeria dos .escolhidos pelopúblico – ‘As Lágrimas de Minha Mãe’, ‘El Regalo de la Pachamama’, ‘Estranhos’, ‘Harrison
Montgomery’, ‘Machan’, ‘Maldeamores’, ‘Moscou Bélgica’ ‘O Amigo’ e The Bluettoth Virgin’. Além de ‘Tulpan’, vi somente ‘O Estranho em Mim’ e ‘Trato É Trato’, que não me impressionaram particularmente (o segundo ainda menos). O Brasil está-se saindo melhor na competição de documentários, que foi separada, a exemplo da do ano passado, da de ficção. Dois documentários brasileiros, ‘Fumando Espero’ e ‘KFZ-1348’, foram pré-selecionados pelo público. O único que vi é ‘Conhecendo Andrei Tarkovski’, de Dmitry Trakovsky. Achei legal que o garoto – tem 23 ou 24 anos – tenha se interessado tanto por Tarkovski a ponto de querer decifrar o mistério do autor que queria esculpir o tempo, mas o filme é meio desequilibrado. Engrena só na segunda metade. Sobre a coletiva do júri, não resisto a postar o que me disse um dos jurados, Hugh Hudson – “Just stupid questions’ (Apenas perguntas idiotas). E foram. Ainda bem que selei minha boca e não somei nenhuma idiotice às tantas que foram perguntadas.”