As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

‘Born To Be Bad’

Luiz Carlos Merten

17 Outubro 2012 | 13h22

Volto ao pacote de Nicholas Ray para comentar o que me parece uma distorção. Havia ali um filme chamado ‘Nascida para o Mal’. Automaticamente pensei em ‘Born To Be Bad’, o melodrama que Ray fez em 1950 com Joan Fontaine como mulher ambiciosa que sacrifica o amor pelo escritor Robert Ryan pelo casamento com o ricaço Zachary Scott. Só depois me dei conta de que o filme de Ray foi lançado no Brasil como ‘Alma sem Pudor’ e a Versátil mantém o título. ‘Nascida para o Mal’ é outro melodrama – de John Huston, com Bette Davis, de 1942. Conta a lenda que Jack Warner escalou Huston para o filme – após ‘Relíquia Macabra’, The Maltese Falcon, de 1941 – na esperança de que ele enquadrasse a estrela mais indomável do estúdio.Os dois, Huston e Bette, brigaram feito cão e gato. ‘Nascida para o Mal’ chama-se ‘In This Our Life’ no original e mostra Bette como mulher voluntariosa que rouba o noivo da irmã, a sofredora Olivia De Havilland. Essa mesma confusão se repetiu quando ‘Rio Grande’, de John Ford, de 1950, foi lançado como ‘Rio Bravo’ e o ‘Rio Bravo’ de Howard Hawks, em 1950, virou ‘Onde Começa o Inferno’. as confusões de títulos dariam muitos posts. Não poderia deixar de assinalar a troca entre Ray e Huston.