As informações e opiniões formadas neste blog são de responsabilidade única do autor.

Berlinale (21)/Rumo a Paris

Luiz Carlos Merten

18 Fevereiro 2017 | 21h57

BERLIM – Já é quase uma da manhã daqui. Preciso dormir porque daqui a pouco já estarei levantando, Viajo pela manhã para…. Paris! Estreou, ou reestreou um monte de filmes nessas quase duas semanas em que estou aqui na Alemanha. O novo Martin Scorsese, Le Silence, Os 50 Tons Mais Sombrios, mas esse estreou também no Brasil e talvez deixe para ver aí. Voltaram, a Pandora de Albert Lewin, com Ava Gardner (e James Mason como o Holandês Voador), e Vivre Sa Vie, o maior Jean-Luc Godard, em cópias novas. E ainda não dei conta do prêmio da crítica paras Pendular nem dos meus últimos filmes na Berlinale de 2017. O James Gray, The Lost City of Z. que me deixou siderado, nem do Felipe Bragança que vi antes da premiação, Alligator Girl, e estou até agora tentando decifrar, porque é o ó. Tudo agora é secundário. Paris, lá vou eu. De novo!