Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Cultura

Cultura » As histórias de um ‘filmaker’

Cultura

Luiz Carlos Merten

01 Fevereiro 2009 | 20h20

PARIS – Vou castigá-los. Antes de nomear os filmes que assisti hoje, quero dizer que ontem comprei um livro sobre John Sturges, que estou lendo com prazer (e interesse pela novidade). Sturges realizou grandes westerns, grandes filmes de ação, mas é um daqueles diretores considerados ‘menores’ – ‘artesãos’ – sobre os quais não existe muita literatura especializada. É muito revelador vê-lo falar sobre a própria experiência em Hollywood. O livro surgiu da iniciativa de um jovem, Emmanuel Laborie, que em 1990 foi para Los Angeles tentar entrevistar os diretores, todos pré-Spielberg, que o haviam transformado em cinéfilo, graças aos filmes a que ele assistia no cinema do ‘quartier’ de sua infância. Gordon Douglas, Don Siegel, Richard Fleischer, Robert Wise, Phil Karlson e John Sturges. O único que respondeu à solicitação de entrevista, e assim mesmo impondo algumas condições – não falar sobre política era uma delas, mas foi abandonada -, foi John Sturges. Ei-lo que fala de seus westerns (‘Punido pelo Próprio Sangue’, ‘Sem Lei sem Alma’, ‘Duelo de Titãs’, ‘Sete Homens e Um Destino’ e ‘A Hora da Pistola’) e filmes de ação, dos quais o mais emblemático é ‘Fugindo do Inferno’. No fim da vida, Sturges era um homem amargurado e ressentido. Uma nova geração, a de Spielberg, George Lucas e Martin Scorsese, reinava no cinema norte-americano e influenciava os novos executivos dos estúdios. Sturges não fazia parte do seu altar. Havia brigado com Steve McQueen e Charles Bronson, não perdoando ao segundo, a quem dera oportunidades decisivas (em ‘Sete Homens’ e ‘Fugindo do Inferno’), quando o produtor Dino De Laurentiis, aproveitando uma licença médica do diretor, fez com que Diulio Coletti filmasse o roteiro de ‘Chino’ que Sturges se recusara a realizar. Ele também se desentendeu com Clint Eastwood, que o desautorizava no set de ‘Joe Kidd’, dizendo como Sergio Leone e Don Siegel filmariam tal ou qual cena. Ah, Clint, será que nunca lhe disseram que Sturges, não Sergio Leone, foi o inventor do spaghetti western e que até a parceria Leone/Ennio Morricone foi antecipada por Sturges/Elmer Bernstein? Enfim, estou adorando as histórias de Sturges. O livro chama-se ‘John Sturges – Histoires d’Un Filmaker’ e foi publicado por Dreamland Editeur, na coleção Ciné Films.